PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Rubens Menin esclarece situação financeira do Atlético-MG: 'Estamos mais ricos agora'

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

22/10/2021 22h36

O mecenas do Atlético-MG, Rubens Menin, deu entrevista para ao canal do youtube "Fala Galo", em seu quadro "FalaGaloFlix''. O empresário falou sobre a pacificação do clube, orçamento para 2022, endividamento, sobre o planejamento que foi feito para tornar o Atlético-MG um clube melhor.

De acordo com Menin, o planejamento vai até 2026 e que vão ser feitas e alteradas muitas coisas:

– A gente tem 5 anos de planejamento, então tem muita coisa para ser feita, vamos ter que alterar o estatuto para não aumentar o endividamento, para ter mais rigor.

O empresário utilizou como exemplo o Flamengo, que tem mais rigor e o conselho consegue barrar alguns problemas. Segundo ele, o Atlético-MG tem que contar com o dinheiro do ano e não adiantar pagamentos de TV, como foram feitos nos últimos anos.

Menin revelou que alguns dirigentes ligaram para o Atlético-MG para parabenizar o trabalho que vêm sendo feito:

– Tem presidentes de vários clubes que ligaram para nós e nos dão parabéns por aquilo que está sendo feito. ''Eu vou copiar vocês". Estamos sendo exemplo. Falaram que o Atlético ia falir, quebrar e não aconteceu. Estamos mais ricos agora do que no início do ano. Mas muita gente torcia para a gente quebrar.

Orçamento para 2022

Rubens Menin falou sobre o orçamento do clube para a próxima temporada e acredita que ele seja menos comprimido do que 2021, mesmo com pendências que precisam ser resolvidas.

– Em 2021, a gente tava com uma série de problemas para pagar referente ao passado, além disso não teve público, ficamos sem renda. Em 2022, a gente espera que a pandemia acabe, para ter o retorno de bilheteria; não vamos ter dívida FIFA para pagar, só neste ano foram 90 milhões de reais quitados. Eu acredito que o orçamento para o próximo ano seja menos comprimido. 

Além disso, o empresário falou que o clube está no limite em 2021, que teve dinheiro descontado da Rede Globo e está se virando como pode, com bons profissionais nas finanças do clube e que esses últimos meses do ano são mais difíceis. 

– O orçamento do clube não foi apresentado, o Atlético-MG sempre tem que vender alguma coisa, algum jogador. Vender acaba fazendo parte do processo.

Endividamento

Questionado sobre o endividamento do clube e se as premiações de 2021 podem ajudar a pagar algumas pendências, Rubens Menin acredita que o Atlético-MG deva gastar menos com despesas inúteis e para poder sobrar mais para o uso do futebol do clube.

– Nós descontamos 300 pessoas do clube, salários altíssimos, fora da realidade. Fizemos uma pesquisa de salário no Atlético-MG e, em alguns casos, estávamos pagando o dobro que Flamengo e Palmeiras pagavam. Foi o que aconteceu no Cruzeiro. Tivemos que fazer, se não a gente quebra.  

Ainda, o mecenas completou que o Atlético-MG não está gastando dinheiro em jogadores de maneira displicente, como foi feito no passado. Em anos anteriores, o Galo pagava alto em um jogador, com salário acima da média e não tinha retorno. Atualmente, os maiores salários estão jogando, dando retorno. Para ele, a presença do diretor Rodrigo Caetano ajudou nessa troca de mentalidade.

Futebol