PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jorginho projeta jogo contra Atlético-GO: 'Sabemos que vai ser muito difícil'

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

24/09/2021 19h08

O próximo confronto do Cuiabá será nesse domingo (26), às 20:30 (de Brasília), pela 22ª rodada do Brasileirão. Contra o Atlético-GO, o Dourado entrará em campo buscando manter a invencibilidade de 5 jogos no campeonato. Sendo assim, às vésperas da partida, o técnico Jorginho participou da entrevista coletiva feita pelo clube e comentou sobre os “reforços” para o duelo.

Após cumprir suspensão contra o Fluminense, Jenison, Clayson, Elton e Yuri Lima voltam a ser opções para o comandante. O zagueiro Marllon, no entanto, é desfalque confirmado em função da expulsão na última segunda-feira.

 ? É muito bom saber que posso contar com todos os jogadores. Tenho falado constantemente que aqui o que vai prevalecer é o poder do elenco. No jogo passado a gente tinha alguns desfalques, mas os jogadores que têm entrado mantêm uma boa média ? afirmou Jorginho.

+ Sem Marllon e Rafael Elias para o jogo contra o Atlético-GO, Jorginho terá a volta de importantes peças; veja a provável escalação

Além disso, o técnico falou da dificuldade que o Cuiabá terá para vencer o Atlético-GO no estádio Antônio Accioly, mas ressaltou que seu time não pensa somente em ficar na defesa.

? A gente vai sempre em busca da vitória. De forma nenhuma pensamos exclusivamente em se defender, de ficar uma equipe reativa. Gosto que a equipe jogue para frente. Em alguns momento do jogo a gente propositalmente chama o adversário para o nosso campo, para que possamos ter velocidade. Vamos com o propósito de ganhar os três pontos, sabendo o quanto será difícil ? informou o comandante auriverde.

+ Para ficar informado sobre o que acontece no Cuiabá, siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook

Outro tema debatido pelo ex-lateral foi sua passagem pelo Dragão no início do ano. Ele falou sobre os motivos de sua rápida saída e indicou as principais características do time goiano.

? Fiquei dois meses lá e saí porque pedi demissão, por discordar da postura do presidente em relação ao treinador e aos jogadores, que era exposta na imprensa. Não concordo com esse tipo de gestão e achei melhor sair. Conhecer o adversário é importante. Claro que chegaram jogadores novos, mas conheço muito bem o poder dessa equipe, que é intensa e forte dentro de casa. Sabemos que vai ser muito difícil ? explicou.

Futebol