PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dirigentes do Internacional comentam reforma do CT de Alvorada e detalham trabalho futuro na base

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

24/09/2021 14h20

Nesta sexta-feira (24), o Internacional reinaugurou o Centro de Treinamentos em Alvorada. Voltada para utilização das categorias de base, a área passou por diversas reformas, que se iniciaram no começo desta temporada. Diante disso, o colorado fez um evento, que contou com discurso de diversos dirigentes e presença de alguns atletas do elenco profissional.

Presidente do Internacional desde o início de 2021, Alessandro Barcellos esteve presente para falar sobre a importância deste investimento. O dirigente, inclusive, revelou que o clube gastou mais de um milhão de reais para as reformas, mas que é de extrema importância para o futuro do clube e para se ter um retorno financeiro também.

– Foi um Investimento de mais de um milhão, R$ 1,2 milhão. É uma transformação importante. Outros investimentos já foram feitos aqui, mas esse é o maior para dar maior possibilidade de crescimento para os garotos desenvolverem um conjunto de valores, desde atleta até como cidadão. Por outro lado, nao fazemos mais do que nossa obrigação como dirigente de investir e se preocupar com as categorias de base. Lá na frente teremos o retorno, talvez nem com a gente comandando o clube mais. A presença de Taison e Heitor mostra a proximidade e a importância do sentimento de pertencimento com esse clube – afirmou o presidente do Internacional.

A questão do dinheiro investido também foi defendido pelo presidente do Internacional. Na visão de Alessandro Barcellos, esse valor poderia ter sido usado na contratação de jogador, mas o retorno não seria o mesmo que esse vai possibilitar.

– O investimento, com o dinheiro que falei antes, poderia ser feito em jogador. Ele chegaria e talvez desse retorno em 3 meses ou um pouco mais, mas investir aqui é para os anos do futuro. A base pode nos dar títulos, protagonismo e também retorno financeiro – comentou o presidente do Internacional.

Para saber tudo sobre o Internacional, siga o Esporte News Mundo no TwitterFacebook e Instagram.

Gustavo Grossi detalha projeto de base do Internacional

Desde quando chegou ao Internacional, Gustavo Grossi detalhou que um dos grandes objetivos era fortalecer o Internacional no trabalho de prospecção. Para isso, todavia, o colorado precisava ser atrativo para o jovem, que as vezes prefere permanecer no centro do país do que ir para o Sul. Na visão do Gerente Executivo, essa reforma no CT de Alvorada vai possibilitar isso, e coloca a base do clube entre as com melhores condições de trabalho do Brasil.

– O projeto é criar uma ideia de futebol. As categorias de base precisavam estar a altura de um grande clube. O primeiro passo era por em condições a infraestrutura e a área de capacitação. Agora começamos o trabalho de padrão e estilo de jogo. Não dá pra esperar para formar, cada dia a mais é um perdido. Então, o Internacional precisava estar a altura para brigar pelos melhores talentos do Brasil. Hoje estamos em condições de ser uma opção muito boa para receber o atleta do país todo. Mas claro que necessitamos de tempo. O jovem é sempre uma solução para o time e também para a situação econômica. É um projeto de futebol trabalhado com o passar dos anos – argumento o Gerente Executivo do Internacional.

O processo de desenvolvimento conduzido por Gustavo Grossi, todavia, age diretamente sobre os atletas. Antes da chegada do Gerente Executivo ao Internacional, algumas categorias de base eram compostas por mais de 50 atletas, o que dificultava desde treinamentos até moradia. Por conta disso, o profissional aposta na qualidade ao invés da quantidade, e também no entendimento dos jogadores de que passarão por um processo de transição.

– O atleta tem que ter nível, atenção e compreensão de seleção para jogar no Internacional. Hoje já temos importantes atletas no projeto de base da CBF. É preciso entender, também, que quem sobe pode descer. O jogo no profissional dá experiência, mas não representa o final do nosso trabalho, é uma transição. E a preparação também será dentro de diversos esquemas de jogo para, quando existir um padrão no profissional, daí sim equilibrar, mas esse é um processo que dura anos, não vai padronizar do dia para a noite – detalhou Gustavo Grossi, sobre a não implementação imediata de um modelo tático em todas as categorias no Internacional.

Diretor Geral celebra troca no gramado e defende reforma no CT

Além do presidente Alessandro Barcellos e do Gerente Executivo, Gustavo Grossi, o Diretor Geral das Categorias de Base do Internacional, Felipe de Oliveira, também esteve presente no evento. Diante das diversas mudanças estruturais, o dirigente destacou a importância do gramado novo e do espaço de integração para os atletas.

– A mais importante reforma era o campo de futebol. Onde eles podem mostrar o trabalho que fizeram durante a semana e como pessoas. O tempo de recuperação e trabalho nos outros três campos foi fundamental. Além disso foi criado esse espaço rico para integração, que é fundamental para um processo de pertencimento – disse Felipe de Oliveira, Diretor Geral das Categorias de Base do Internacional.

Outro ponto assinalado por Felipe de Oliveira foram as reformas no CT de Alvorada. Questionado sobre o motivo das reformas, já que o CT de Alvorada não pertence ao Internacional, o Diretor fez comparação com o mercado imobiliário, e defendeu que o colorado perderia muito caso não tomasse tal ação.

– Se você compra um imóvel na planta, não vai ficar cinco anos morando de aluguel sem reformar nada. O Internacional não pode se dar ao luxo de esperar o CT de Guaíba ficar pronto para então investir. Fizesse isso o clube ficaria para trás de quase todos os outros do Brasil. O jovem tem que se atrair pelo colorado hoje, não somente no futuro – finalizou o Diretor Geral das Categorias de Base do clube gaúcho.

Futebol