PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tsitsipas diz que vai se vacinar contra a COVID-19 ainda em 2021

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

23/09/2021 14h25

Stefanos Tsitsipas confirmou que se vacinará contra a COVID-19, após receber duras críticas do governo da Grécia diante da sua relutância a imunização. Terceiro no ranking da ATP, gerou polêmica durante o Masters 1000 de Cincinnati (torneio preparatório para o US Open), no último mês, quando disse que não tomaria a vacina a menos que fosse obrigado para competir.

O governo grego criticou o posicionamento do tenista afirmando que ele não tinha conhecimento suficientes para forma uma opinião sobre o processo de vacinação. Diante da situação, Tsitsipas reviu sua opinião e disse que pretenderá se vacinar.

“Isso certamente acontecerá este ano. Não sou médico, sou jogador de tênis. Portanto, posso não ter a opinião mais fundamentada quando se trata de questões médicas”, afirmou Tsitsipas à Antena TV.

Em agosto, Tsitsipas, que completou 23 anos, disse que temia dos efeitos colaterais do imunizante.

“A vacina de Covid-19 não foi testada o suficiente porque é nova e tem alguns efeitos colaterais. Eu conheço algumas pessoas que os tiveram. Não sou contra, só não vejo razão para alguém da minha idade ser vacinado. Para nós, jovens, acho que é bom passar o vírus porque vamos construir imunidade. Eu não vejo isso como algo ruim. Como eu disse, não é obrigatório, cada um tem liberdade para decidir por si o que é certo e o que não é. Em algum momento, todos devemos fazer isso, não estou dizendo o contrário”, disse o terceiro do mundo em agosto.

O porta-voz do governo grego Giannis Oikonomou, respondeu aos comentários de Tsitsipas.

“Ele não tem conhecimento e estudos para avaliar a necessidade de vacinas. Stefanos Tsitsipas é um grande atleta, sua habilidade no esporte e sua contribuição para o esporte no país são inquestionáveis. O que está em jogo, no entanto, é sua capacidade de avaliar a necessidade de vacinações ou se a vacina foi testada por um período de tempo suficiente. Ele não tem nem o conhecimento, nem os estudos, nem o trabalho de pesquisa que lhe permitiriam formar uma opinião sobre o assunto”, comentou Oikonomou.

Outro grande nome a se posicionar contra a vacina, foi o número 1 do mundo, Novak Djokovic que em abril disse esperar que a vacina contra Covid-19 não se torne obrigatória para os jogadores da ATP e se recusou a responder a perguntas sobre sua vacinação. O sérvio contraiu o vírus depois de organizar no ano passado o Adria Tour, e já havia se mostrado cético em relação ao imunizante. Todavia, outros nomes de peso, entre eles Roger Federer, Rafael Nadal e Simona Halep disseram que os atletas devem fazer cada um a sua parte para tudo voltar ao normal.

Futebol