PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Tite dribla imobiliária na compra de cobertura de luxo na Barra da Tijuca e caso pode parar na justiça

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

21/09/2021 21h23

O técnico da Seleção Brasileira, Tite, se envolveu em uma polêmica no condomínio de luxo onde mora, em frente à Praia da Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, na altura do posto 6. O comandante da Seleção Canarinho não teria sido correto na compra milionária de uma cobertura de 505 metros quadrados com vista para o mar. A informação é da coluna da jornalista Fábia Oliveira, do portal "O Dia".

Siga o Esporte News Mundo no TwitterInstagram e Facebook.

Segundo Marcos Rocha, corretor de imóveis da Ativa Imobiliária, que foi responsável por auxiliar a família do técnico nas últimas duas transações imobiliárias. A esposa do comandante da Seleção demonstrou interesse no imóvel que estava oferecido no valor de R $12 milhões, inclusive solicitando mais fotos do empreendimento. Entretanto, Tite e a esposa Rose teriam dito ao corretor, que naquele momento não seria possível fazer negócio, mas que entraram em contato para dar prosseguimento futuramente.

O Esporte News Mundo falou com Alexandre Costa da Silva, sócio de Marcos Rocha, na Ativa Imobiliária LTDA, que confirmou a informação e acrescentou que o interesse da família Bacchi pelo empreendimento se deu porque o Tite estava com saudade de fazer churrasco.

-Tite há um tempo atrás falou comigo que estava com saudade de fazer um churrasco em casa e me perguntou se eu não sabia de alguma cobertura para ele adquirir. – comentou.

Contudo, três meses depois Rocha descobriu através de um vizinho, que Tite e A família não só compraram a cobertura pelo valor de 10,3 milhões (como estava sendo anunciado), mas também que estava se mudando para o novo imóvel. Só que o preço original do imóvel era de R$ 12 milhões

-Não imaginava, porque a gente tinha uma confiança mútua. Desde que o Tite veio para o Rio eu sempre fiz as transações imobiliárias dele, sempre foram muito honestos em todas elas. Depois que eu ofereci a cobertura, passaram três meses e eu falei com a mulher dele pra gente ir lá ver a cobertura, porque o proprietário estava me cobrando uma posição. Ela me disse que gostaram muito, mas naquele momento o Tite não queria e que um pouco mais pra frente eles falariam comigo. – relatou Marcos antes de acrescentar que um vizinho que o alertou da mudança.

– Três meses depois o vizinho me ligou perguntando se eu tinha vendido a cobertura pro Tite, porque ele estava se mudando naquele dia. Um imóvel que eu ofereci, mandei as fotos e eles fecharam direto com o proprietário, que assim como eles, nos enganou.

Ao descobrir que o apartamento tinha sido adquirido direto com o proprietário, tentou entrar em contato com a família de Tite, mas sem sucesso: “Liguei pra ela e enviei mensagens para o filho e eles não me atenderam. Mandei mensagem pra ela e falei: ‘poxa, não acredito que a senhora fez isso comigo’. Eles poderiam ter comprado qualquer imóvel, mas o que eu ofereci é pura desonestidade. E eles não me atenderam e nem me responderam mais”, explicou Rocha

A ‘volta’ que a imobiliária tomou ainda foi maior, já que a Ativa também tem negócios com o proprietário da cobertura de luxo. Agora, o caso pode parar na esfera judicial.

-A gente administra um outro imóvel deste proprietário no mesmo condomínio. O apartamento está alugado e a Ativa faz os depósitos para a conta dele mensalmente. Foi muita desonestidade total, a nossa notificação extrajudicial é para receber os 5%, que a imobiliária tem direito pela aproximação entre as partes. Porque numa venda de R $10,3 milhões, são mais de R $500 mil de comissão. – lamentou Alexandre.

Futebol