PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Colômbia é mais eficiente, vence o jogo, mas Natália decide e Brasil fatura o 22º título do Campeonato Sul-Americano

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

20/09/2021 00h39

José Roberto Guimarães mandou à quadra o time titular que vem jogando desde o início do Sul-Americano, com exceção do jogo contra o Chile. Com Ana Cristina de oposta, o treinador brasileiro também escalou Macris, Gabi e Natália nas pontas, Gattaz e Carol no meio-de-rede e a líbero Nyeme. Do outro lado, Antônio Rizola montou um sexteto inicial com a levantadora Maria Alejandra, a oposta Segovia, as ponteiras Amanda e Margarita, as centrais Valerin e Yeisy e a líbero Camila Gómez.

Precisando de dois sets para ultrapassar a Argentina na tabela e ficar com a segunda vaga sul-americana para o Mundial, a Colômbia neutralizou o jogo do Brasil e comandou a partida nas duas primeiras parciais. O time comandado por Rizola quebrou o passe brasileiro com o saque forçado e com bom volume de jogo, conseguiu ter os contra-ataques para impor vantagem no duelo. Nesse embalo, as colombianas abriram 2 sets a 0 no marcador, com 25-19 e 25-23 nas parciais, e conquistou a sonhada vaga no Campeonato Mundial.

+Campeonato Paulista de vôlei: Osasco leva susto, mas vira sobre Barueri e segue invicto; Pinheiros faz duelo equilibrado com São Caetano e vence a segunda

Do lado brasileiro, a levantadora Macris sentiu a pressão do jogo e foi substituída por Roberta no meio do segundo set para dar um novo respiro à equipe verde e amarela. A camisa 9 foi bem e permaneceu em quadra em definitivo, mas mesmo colocando pressão na reta final da segunda parcial, a Colômbia foi superior na virada de bola e confirmou a vantagem de 2 x 0.

Brasil precisava apenas de um set para faturar o 22º título do Sul-Americano

Se a Colômbia precisava de dois sets para garantir a vaga no Mundial, o Brasil precisava apenas de um ano para sagrar-se campeão sul-americano. Assim, brilhou a estrela de Zé Roberto para o terceiro e decisivo set. O tricampeão olímpico havia sacado Natália no início da segunda parcial para equilibrar a recepção brasileira e melhorar a eficiência no ataque – a ponteira saiu de quadra zerada. Mas o técnico brasileiro resolveu voltar com a jogadora para o terceiro set e a capitã brasileira foi fundamental para vitória no set que garantiu o 22º título sul-americano para a Seleção.

Com Roberta, Rosamaria, Natália, Gabi, Gattaz, Carol e Nyeme em quadra, o Brasil comandou o placar durante toda a terceira parcial. Bem postado no bloqueio, com equilíbrio no sistema defensivo e virando as bolas no ataque, as brasileiras não deram chances para as colombianas. Natália foi o principal destaque da parcial e não deixou o adversário reagir na parte final do set chamando a responsabilidade no ataque. Brigando por todas as bolas, as brasileiras fizeram 26 x 24 na terceira parcial, descontaram o marcador (1-2) e conquistaram o título sul-americano.

SIGA O ESPORTE NEWS MUNDO NO TWITTERINSTAGRAM E FACEBOOK. E NÃO SE ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO NOSSO CANAL NO YOUTUBE!

Mais relaxado com o título garantido, o Brasil conseguiu impor seu ritmo desde o início contra a Colômbia no quarto set. Zé Roberto aproveitou para rodar o time e colocou Lorenne em quadra no lugar de Rosamaria. O adversário, no entanto, seguiu procurando jogo e voltou para a liderança do placar após a metade do set. O Brasil seguiu perseguindo o placar até a parte final, quando Lorenne apareceu e se destacou no jogo marcando de bloqueio e sendo efetiva no ataque. Entretanto, a defesa colombiana foi fundamental para segurar os ataques do time brasileiro e fechar em 25 x 23 a quarta parcial, assegurando a vitória por 3 sets 1.

A Colômbia venceu o Brasil pela primeira vez em uma Campeonato Sul-Americano, mas o título ficou mais uma vez com Seleção Brasileira. Para encerrar um ano brilhante do time de Zé Roberto, que ainda teve a medalha de prata na Olimpíada de Tóquio e na VNL.

Futebol