PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro

Filho de ex-presidente do Cruzeiro cobra dívida de R$ 127 mil na Justiça

Treino do Cruzeiro - Bruno Haddad/Cruzeiro
Treino do Cruzeiro Imagem: Bruno Haddad/Cruzeiro

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

30/08/2021 22h03

O Cruzeiro tem mais um nome na lista de pessoas que o cobraram o clube desde sua queda à Série B. Agora, Humberto Magalhães Santos Pires de Sá, filho de Wagner Pires de Sá, ex-presidente celeste, também cobra a Raposa na Justiça. Ele pede que o time mineiro custeie salários não pagos e FGTS em valores que giram em torno de R$ 127.554,42.

Na época em que Wagner foi dirigente do clube (2018-2019), Humberto foi assessor do Cruzeiro. Na ação, o filho do ex-presidente do clube, alega que a Raposa não quitou os valores referentes a rescisão, não recolheu FGTS e não pagou corretamente férias vencidas e 13º salário. Além disso, Humberto alega não ter tido os salários de novembro e dezembro de 2019 pagos.

Contratado em março de 2018, o filho de Wagner Pires de Sá foi demitido quase dois anos depois, em janeiro de 2020. Segundo o pedido do ex-assessor do clube, o Cruzeiro forneceu apenas as guias para levantamento do que estava depositado no FGTS e as do seguro-desemprego e comunicado de dispensa, conforme informações da Rádio Itatiaia.

Wagner Pires de Sá não completou seu mandato como presidente do Cruzeiro, renunciando ao cargo no fim de 2019, após ser acusado de corrupção. Agora, após o aceite do Ministério Público de Minas Gerais, em ação coordenada pela Polícia Civil, a Justiça denunciou o ex-presidente da Raposa por falsidade ideológica, apropriação indébita e formação de organização criminosa na gestão do clube.

Recentemente, o Cruzeiro quitou uma das mais temidas dívidas do clube, por Denílson, com o Al Wahda, dos Emirados Árabes, e evitou a punição de rebaixamento à Série C pela Fifa.

Cruzeiro