PUBLICIDADE
Topo

Refugiado bate recorde mundial e leva ouro nas Paralimpíadas

Salum Kashafali após bater o recorde mundial nas Paralimpíadas - Adam Pretty/Getty Images
Salum Kashafali após bater o recorde mundial nas Paralimpíadas Imagem: Adam Pretty/Getty Images

Esporte News Mundo (redacao@esportenewsmundo.com.br)

29/08/2021 11h54

O refugiado Salum Kashafali ganhou a medalha de ouro hoje depois de fazer a melhor marca da história dos 100 metros rasos nas Paralimpíadas, ao correr para 10s43 na final da categoria T12, que são atletas que possuem baixa visão.

Kashafali competiu pela Noruega, mas é um refugiado do Congo, de onde fugiu da guerra civil junto com sua família enquanto ainda era criança, encontrando um abrigo na Noruega e, mesmo assim, enfrentou grandes dificuldades na vida.

Não sei o que dizer, cara (começa a chorar). Eu vim do nada. Eu pedia esmola nas ruas. Eu acreditei. Me mudei para a Noruega como refugiado. Passei por tanta coisa, de tiros à fome, e estar aqui como um dos melhores significa muito para mim. Valeu a pena. Fui de zero a alguma coisa. Tudo é possível. Estou muito feliz em ser um dos atletas paralímpicos mais velozes da história", disse Salum Kashafali.

A marca de 10s43 de Salum bateu o recorde do irlandês Jason Smyth, que havia feito 10s46 em Londres, 2012, pela categoria T13. Sobre a marca alcançada, Kashafali demonstrou surpresa:

"Eu sei que sou rápido, mas não esperava correr tão rápido. Isso foi apenas um bônus. Estou muito feliz por ser um dos paraolímpicos mais rápidos de todos os tempos. É ultrapassar os limites para competir. " enfatizou.

O brasileiro Joeferson Marinho de Oliveira também estava entre os finalistas, mas não conseguiu chegar no pódio e ficou na quarta colocação após correr para 11.24.

Veja os resultados;
1° Lugar- Salum Ageze Kashafali - (Noruega) - 10:43 - (ouro) - Recorde Mundial
2° Lugar- Noah Malone - (Estados Unidos) - 10.66 - (prata)
3° Lugar - Roman Tarasov - (Comitê Olímpico Russo) - 10.88 - (bronze)
4° Lugar - Joeferson Marinho de Oliveira - (Brasil) - 11.24