PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Times espanhóis entram em campo por 38,9 milhões de euros em torneios da Uefa

03/12/2021 15h01

Madri, 3 dez (EFE).- Barcelona, Atlético de Madrid, Sevilla e Villarreal disputarão nas próximas terça e quarta-feira um lugar nas oitavas de final da Liga dos Campeões. E a disputa não se resume ao campo, mas também aos cofres, já que cada clube pode receber um adicional de 9,6 milhões de euros da Uefa por passar de fase.

O único clube que já garantiu essa quantia é o Real Madrid. Para a última rodada, o time de Vinícius Jr, Casemiro, Éder Militão e Marcelo só vai disputar a primeira posição de seu grupo. Se avançar como líder, pode ganhar mais, pois a entidade presidida por Aleksander Ceferin distribui 2,8 milhões por uma vitória e 930 mil euros por empate. O perdedor não recebe prêmio em dinheiro.

O total de prêmios em dinheiro para todas as competições da Uefa nesta temporada é de cerca de 3,5 bilhões de euros, sendo 2,2 bilhões para a Liga dos Campeões. Nas três edições anteriores, a bolada foi de 1,95 bilhão de euros.

Para esta edição, 710 milhões são divididos entre as outras duas competições (465 milhões para a Liga Europa e 235 milhões para a Liga Conferência); 8 milhões para a Supercopa (3,5 milhões para cada eliminatória e 1 milhão para o vencedor); 245 milhões para serem divididos entre as equipes que caíram nas rodadas preliminares e para a Liga dos Campeões feminina; e a Uefa fica com os 515 milhões restantes.

Para a competição feminina, a Uefa mudou o formato e introduziu uma fase de grupos de 16 equipes, na qual cada participante receberá 400 mil euros - bem acima dos 70 mil euros da temporada passada para as equipes que chegaram às oitavas -, e a equipe vencedora poderá ganhar até 1,4 milhão de euros, dependendo de seus resultados na fase de grupos.

Voltando à Liga dos Campeões com os times espanhóis, eles já receberam 15,64 milhões de euros por estarem entre os 32 da fase de grupos.

Com base nos resultados, o Real Madrid recebeu 11,2 milhões de euros, Barcelona e Villarreal 6,530 milhões de euros, Sevilha 5,59 milhões de euros, e Atlético de Madrid 3,73 milhões de euros.

Este dinheiro baseado em resultados no campo sai dos 600,6 milhões de euros reservados para esse fim, e a Uefa estabelece a mesma quantia a ser distribuída de acordo com o coeficiente das equipes durante as últimas dez temporadas. A de coeficiente mais baixo receberá 1,137 milhão, e a de coeficiente mais alto, 36,38 milhões.

Além disso, no final da temporada, as equipes participantes da Liga dos Campeões também receberão sua parte proporcional do chamado "pool de mercado", para o qual foram reservados 300,3 milhões, dinheiro que é distribuído para cada país de acordo com seu valor como mercado de televisão para a competição.

De acordo com a distribuição estabelecida pela Uefa, as equipes que avançarem às oitavas de final receberão 9,6 milhões de euros, o que pode representar para as quatro equipes espanholas que lutam pela classificação uma suculenta quantia para seus cofres após as perdas devido à pandemia de covid-19.

Os quadrifinalistas receberão 10,6 milhões de euros, os semifinalistas 12,5 milhões de euros, os finalistas 15,5 milhões de euros, e os campeões 4,5 milhões de euros. Sem levar em conta o coeficiente e o pool de mercado, se uma equipe for campeã vencendo todas as suas partidas - algo que só Liverpool, Ajax e Bayern de Munique podem fazer nesta edição -, ela ganhará um total de 85,14 milhões de euros com base nos resultados.

Na segunda principal competição da Uefa, a Liga Europa, há um outro time espanhol que jogará a classificação na última rodada da fase de grupos. Com o Betis já garantido nos playoffs como segundo colocado de sua chave, a Real Sociedad tentará fazer o mesmo para tentar faturar 500 mil euros. Além disso, ambos os clubes já receberam 3,63 milhões de euros por terem chegado à fase de grupos.

Com estes números, entre terça, quarta e quinta-feira, as cinco equipes espanholas têm um total de 38,9 milhões de euros em jogo, além de se manterem vivas em suas respectivas competições. EFE

Esporte