PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Responsável por voo é 1º condenado por jurados por morte de Emiliano Sala

28/10/2021 12h43

Londres, 28 out (EFE).- David Henderson, responsável por organizar o voo em que morreu o jogador argentino de futebol Emiliano Sala, foi considerado culpado nesta quinta-feira da acusação de "colocar em perigo a segurança do avião" que caiu em 21 de janeiro de 2019, no Canal da Mancha.

O júri do tribunal de Cardiff, no País de Gales, declarou o réu culpado por dez votos a favor e dois contrários, depois que Henderson admitiu ter organizado o voo que partiu de Nantes, na França, mesmo não tendo as autorizações necessárias.

Sala e o piloto da aeronave, David Ibbotson, morreram no percurso até o País de Gales, onde o jogador se apresentaria ao Cardiff City, clube que disputava a segunda divisão do Campeonato Inglês e que tinha acabado de contratá-lo.

A pena de Henderson, que era a pessoa encarregada de organizar todas as viagens do avião em que o argentino morreu e que programou o voo até Cardiff, apesar de saber de infrações cometidas por Ibbotson, será anunciada em 12 de novembro.

A proprietária da aeronave, Fay Keely, havia alertado Henderson para não deixar o piloto no comando do aparelho, por ele não possuir licença para fazer voos comerciais e por ter sido informada pelas autoridades de várias irregularidades cometidas por Ibbotson.

Os intermediários da contratação de Sala encarregaram Henderson de organizar o voo para Cardiff, mas como ele não poderia estar em Nantes, contratou Ibbotson para pilotar o avião, mesmo apesar da recomendação contrária.

Na audiência de hoje, que durou sete horas, foi revelado que Henderson, após saber da queda da aeronave, Henderson enviou mensagens para várias pessoas, pedindo para que guardassem segredo, pois temia que seus negócios fossem investigados.

O advogado da acusação, Martin Goudie, argumentou ao júri que Henderson foi "negligente" na forma em que operava o avião e que colocou seus interesses financeiros acima da segurança dos passageiros, ao contratar pilotos sem qualificação.

O corpo de Sala só foi encontrado dias depois do acidente, junto a destroços do avião, no Canal da Mancha, enquanto o de Ibbotson nunca foi localizado. EFE

Esporte