PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Homem que organizou voo em que Emiliano Sala morreu começa a ser julgado

18/10/2021 15h08

Londres, 18 out (EFE).- Em julgamento que começou em Cardiff, no País de Gales, David Henderson confirmou nesta segunda-feira que organizou o voo em que morreram o jogador de futebol argentino Emiliano Sala e o piloto da aeronave, David Ibbotson, apesar de não ter autorização das autoridades do Reino Unido.

A acusação apontava que o réu havia colocado em perigo o avião e as pessoas que nele viajavam, e também que o homem, de 67 anos, havia operado um aparelho comercial sem permissão. Henderson, contudo, admitiu apenas o segundo argumento.

O avião, que em janeiro de 2019 partiu de Nantes, na França, era ocupado por Sala, que acabara de assinar contrato para defender o Cardiff City, que disputa o Campeonato Inglês, e Ibbotson e caiu no Canal da Mancha.

O corpo do jogador de futebol foi encontrado junto a destroços do aparelho, enquanto o do piloto nunca foi localizado.

Quase três anos depois da queda do avião, Henderson será submetido a julgamento que deverá durar dez dias. Depois disso, em fevereiro de 2022, acontecerá outra audiência, para elucidar as causas do acidente. EFE

Esporte