PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Drogba se torna embaixador da boa vontade da Organização Mundial da Saúde

18/10/2021 12h16

Genebra (Suíça), 18 out (EFE).- O Organização Mundial da Saúde (OMS) nomeou nesta segunda-feira o ex-atacante marfinense Didier Drogba como o novo embaixador da boa vontade da agência para o esporte e a saúde.

O antigo astro do Chelsea e o diretor da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, assinaram hoje um acordo que liga a ex-jogador de futebol com a organização, em solenidade realizada em Genebra, na Suíça.

"É uma honra voltar à família das Nações Unidas, com o objetivo de promover o esporte e a saúde", afirmou Drogba, que já foi embaixador na África do Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD), entre 2007 e abril deste ano.

O marfinense ainda lembrou que realiza trabalhos humanitários, com a fundação que leva seu nome, embora admita que a atuação "ainda não é suficiente" na atualidade.

"Muitas pessoas não têm acesso à serviços de saúde, e, globalmente, estão aumentando casos de doenças não transmissíveis, como a diabetes, o câncer, problemas cardíacos ou os infartos, em um mundo complexo que enfrenta desafios como a mudança climática e a recuperação após a pandemia", afirmou o ex-jogador.

"Com meu novo papel, como embaixador, estou decidido a trabalhar com a OMS, a Fifa, a sociedade civil, a juventude e o setor privado, para chegar ao maior número de fãs de futebol possível, usando o esporte como uma poderosa ferramenta que transmita mensagens sobre os benefícios da atividade física", completou Drogba.

O diretor-geral da OMS, comemorou a aliança com o ex-atacante, que foi eleito o melhor jogador de futebol da África duas vezes, em 2006 e 2009, e foi capitão da seleção de Costa do Marfim em três Copas do Mundo.

Outros embaixadores da boa vontade da OMS são o goleiro brasileiro Alisson, do Liverpool, a cantora Lady Gaga, o ex-primeiro-ministro do Reino Unido Gordon Brown o ex-prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, entre outros. EFE

Esporte