PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Martine Grael e Kahena Kunze conquistam o bicampeonato olímpico

03/08/2021 08h28

Tóquio, 3 ago (EFE).- As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze conquistaram nesta terça-feira, nos Jogos de Tóquio, a medalha de ouro na classe 49er FX da vela, o segundo título olímpico da dupla, que já havia subido ao topo do pódio no Rio de Janeiro, em 2016.

Com isso, as duas entraram para um seletíssimo rol de velejadores brasileiros com dois ouros em Jogos Olímpicos, mas se tornaram as primeiras, entre homens e mulheres, a conseguir o feito em edições consecutivas - Torben Grael e Marcelo Ferreira, na classe Star, e Robert Scheidt, na Laser, foram campeões em 1996 e 2004.

A medalha de prata na disputa realizada na Baía de Enoshima ficou com as alemãs Tina Lutz e Susann Beucke, e a de bronze, com as holandesas Annemiek Bekkering e Anette Duetz.

Martine e Kahena iniciaram na segunda posição geral a disputa da medal race, a última regata da competição, que oferece pontuação dobrada e dura 20 minutos, dez a menos que as outras 12. O barco da Holanda acumulava 70 pontos perdidos, assim como o do Brasil, mas levava vantagem nos critérios de desempate.

Com uma estratégia acertada desde a largada, com posicionamento no lado direito da raia, as brasileiras conseguiram se posicionar entre as primeiras na regata final e cruzaram a primeira marcação na terceira posição, atrás dos barcos de Argentina e Noruega. Enquanto isso, as holandesas ocupavam o quinto lugar, atrás da Alemanha.

Na segunda marcação, as quatro primeiras duplas mantiveram as posições, enquanto o barco holandês caiu para nono. Com isso, Martine e Kahena passaram a concentrar a atenção principalmente em relação às velejadoras alemãs, que também poderiam ameaçá-las na disputa do ouro.

Sem permitir uma investida concreta, as brasileiras fecharam a prova em terceiro e garantiram o bicampeonato, escrevendo mais um capítulo em sua bela história olímpica. Na classificação geral, elas terminaram com 76 pontos perdidos, contra 83 das alemãs e 88 das holandesas. EFE

id/rd

Esporte