PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Abner garante medalha no boxe; Judocas ficam fora de disputas por pódio

30/07/2021 12h35

Tóquio, 30 jul (EFE).- O Brasil garantiu uma medalha no boxe nesta sexta-feira, com Abner Teixeira, e ficou perto de conseguir outra com Bia Ferreira, que avançou às quartas de final em uma sexta-feira marcada por eliminações no judô, o início da campanha de Bruno Fratus na natação e uma importante vitória no vôlei masculino.

Pelo peso pesado masculino do boxe (até 91kg), Abner derrotou o jordaniano Hussein Iashaish por decisão dividida e chegou às semifinais. Como não há decisão do terceiro lugar, na próxima terça-feira, caso ele perca a luta contra o vencedor do duelo entre o cubano Julio la Cruz e o espanhol Enmanuel Reyes, ficará com o bronze.

Entre as mulheres, Bia, da categoria até 60kg e atual campeã mundial e pan-americana, venceu a taiuanesa Shih-Yi Wu por pontos e vai encarar, na próxima terça, a cazaque Raykhona Kodirova. Caso leve a melhor, também conseguirá, no mínimo, um bronze.

Também nesta sexta-feira, no boxe, Keno Marley lutou pelas quartas de final contra o britânico Benjamin Whittaker no peso meio-pesado masculino (até 81kg) e perdeu por decisão dividida.

DERROTAS NO JUDÔ E LESÃO GRAVE DE MARIA SUELEN.

No judô, Rafael Silva, o Baby, e Maria Suelen Altheman não chegaram a lutas por medalhas nas competições masculina e feminina no peso pesado.

No tatame da mítico Nippon Budokan, construído para a edição de 1964 do evento poliesportivo, Baby, medalhista de bronze na categoria para homens com mais de 100kg em Londres 2012 e Rio 2016, venceu o azeri Ushangi Kokauri na estreia em Tóquio e perdeu para o georgiano Guram Tushishvili.

Com isso, teve no caminho na repescagem ninguém menos que o francês Teddy Riner, então bicampeão olímpico. O nome mais badalado do judô na atualidade - que na luta anterior sofreu uma pouco esperada derrota para o russo Tamrelan Bashaev - aplicou um wazari e depois conseguiu dar uma chave de braço no brasileiro, finalizando o combate em menos de um minuto.

Com participação nos Jogos encerrada, Rafael Silva viu o francês conquistar o bronze, assim como Bashaev. O tcheco Lukas Krpalek acabou com o ouro, e a prata ficou com Tushishvili, que havia superado o judoca do Brasil nas quartas de final.

Entre as mulheres, Maria Suelen Altheman desembarcou em Tóquio ostentando a condição de quarta cabeça de chave e superou a eslovena Anamari Velensek na estreia na categoria até 78kg. Nas quartas de final, a brasileira foi derrotada pela francesa Romane Dicko e sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo - posteriormente foi diagnosticada, no hospital, uma ruptura no tendão patelar.

Com isso, a judoca paulista não pôde voltar ao tatame para encarar, na repescagem, a chinesa Xu Shiyan, que depois perdeu para a azeri Iryna Kindzerska uma das duas disputas pelo bronze - a outra medalha ficou com Dicko.

A disputa pelo ouro consagrou mais uma atleta da casa, a japonesa Akira Sone, de apenas 21 anos, que superou a cubana Idalys Ortiz, campeã olímpica em 2012.

NATAÇÃO E ATLETISMO.

Na piscina, Bruno Fratus começou firme a campanha em busca de sua primeira medalha olímpica. Nos 50m livre, ele teve o melhor tempo na oitava bateria.

O atual campeão pan-americano fez o tempo de 21s67, o quarto melhor na classificação geral das eliminatórias. Favorito, o americano Caeleb Dressel foi o mais veloz do dia (21s32).

Na natação, o destaque do dia foi a sul-africana Tatjana Schoenmaker, que buscou o ouro nos 200m peito e ainda quebrou um recorde mundial que durava oito anos, ao fechar a prova em 2min18s95. A marca anterior era de 2013, da dinamarquesa Rikke Moller Pederson.

No atletismo, Alison dos Santos, o Piu, se classificou para as semifinais dos 400 m com barreira e confirmou as expectativas por uma boa participação nos Jogos de Tóquio, em que é apontado como um dos candidatos a conquistar medalha.

Alison, que lidera a disputa da prova na Liga Diamante, disputou a primeira de seis baterias classificatórias e cruzou a linha de chegada com o tempo de 48s42, em segundo lugar, a 0s04 do catariano Abderrahman Samba. Os dois foram os melhores de toda a fase eliminatória se classificaram.

Já Marcio Teles correu junto com o recordista mundial e grande favorito ao ouro, o norueguês Karsten Warholm. Apesar de ter obtido o seu melhor tempo no ano, com 49s70, o brasileiro foi o 25º colocado geral e sexto colocado na sexta bateria, a 1s05 do grande nome da prova, que ficou em primeiro.

Ainda no atletismo, Altobeli Silva, que foi finalista em 2016, nos Jogos do Rio de Janeiro, não conseguiu repetir nesta sexta-feira o desempenho e, com tempo de 8min29s17, ficou apenas em nono lugar em sua bateria nos 3.000m com obstáculos, vencida pelo marroquino Soufiane El Bakkali (8min19s00).

No salto em altura, Thiago Moura e Fernando Ferreira tiveram o mesmo desempenho. Ambos começaram a disputa passando sem dificuldades pelo sarrafo a 2m17 e superaram a marca de 2m21 na terceira tentativa. Em seguida, não ultrapassaram os 2m25 e deram adeus aos Jogos de Tóquio.

OUTROS RESULTADOS.

A seleção masculina de vôlei conseguiu a segunda vitória no torneio olímpico, ao passar pelos Estados Unidos por 3 sets a 1, parciais de 30-32, 25-23, 25-21 e 25-20, em reabilitação após dura derrota para os russos na segunda rodada.

Pepê Gonçalves se despediu nesta sexta-feira do evento, com a eliminação na categoria K1 da canoagem, em que conseguiu avançar até as semifinais. Com três penalizações, o brasileiro terminou a descida do percurso de 1.000 metros em 104.33 e ficou em 19º entre 20 competidores. Apenas os dez primeiros avançavam na disputa.

No BMX, Renato Rezende sofreu uma queda na segunda volta da semifinal e acabou fora da disputa por medalhas. Na primeira, o brasileiro foi bem e terminou em quinto, e na segunda, devido ao acidente, ficou em oitavo. Na terceira e última, terminou em sétimo.

DJOKOVIC PERDE.

Atual número 1 do tênis mundial, o sérvio Novak Djokovic derrotado nas semifinais do torneio masculino da modalidade, ao perder de virada para o alemão Alexander Zverev, com parciais de 1-6, 6-3 e 6-1.

'Nole' ainda seguirá participando dos Jogos, já que disputará a final do torneio de duplas mistas, ao lado da compatriota Nina Stojanovic, duelando contra os russos Elena Vesnina e Aslan Karatsev.

Esporte