PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Alemão e equipe da França começam defesa de títulos no hipismo CCE

29/07/2021 17h33

Madri, 29 jul (EFE).- O alemão Michael Jung, no individual, e a equipe da França iniciarão nesta sexta-feira, nos Jogos de Tóquio, a defesa de seus títulos olímpicos conquistados no Rio 2016 no concurso completo de equitação (CCE), que será disputado no Parque Equestre Baji Koen e no Sea Forest Cross Country Course, na capital japonesa.

Com três dias de duração, o hipismo CCE é composto por três modalidades: adestramento, cross country e saltos, que serão disputados nesta ordem, uma prova por dia. A soma dos resultados de cada uma definirá a classificação final.

Montando Chipmunk FRH, Michael Jung, que será o penúltimo a se apresentar no adestramento, busca seu terceiro ouro olímpico consecutivo, depois dos que conquistou com Sam FBW em Londres 2012 e no Rio, há cinco anos.

O americano Phillip Dutton, que foi bronze em 2016, será o 27º a se apresentar, com Z.

O britânico Oliver Townend (Ballaghmor Class), atual número 1 do mundo, tentará obter o status de campeão olímpico em Baji Koen. Ele será o segundo a se apresentar, logo depois de Arinadtha Chavatanont (Boleybawn Prince), da Tailândia.

Thomas Heffernan (com Tayberry) será o primeiro cavaleiro da história a competir no CCE por Hong Kong.

O australiano Andrew Hoy, de 62 anos, será o atleta mais velho a competir na prova em Tóquio e é 40 anos mais velho que a austríaca Lea Siegl, a amazona mais jovem.

FRANÇA FAVORITA ENTRE EQUIPES.

Na disputa por equipes, a França chega a Tóquio como campeã olímpica e favorita. No Rio, ela foi acompanhada no pódio por Alemanha e a Austrália, que levaram prata e bronze, respectivamente.

Após as inspeções dos cavalos, o número de inscrições no evento teve uma redução: Banderas, do polonês Pawel Spisak, foi o único a não ser aprovado. Além disso, a amazona canadense Jessica Phoenix não apresentou Pavarotti, e com isso o total de cavalos na competição será de 63.

BRASIL NA DISPUTA.

O Brasil estará representado no hipismo CCE em Tóquio nas disputas individual e por equipes com os titulares Carlos Eduardo Parro, Marcelo Tosi e Rafael Mamprim Losano - que faz sua estreia em Jogos Olímpicos - e o reserva Marcio Appel.

Em 2016, no Rio, Parro ficou em 18º na classificação geral. Marcio Jorge foi o 25º, e Appel, o 39º. Ruy Fonseca foi eliminado devido a uma queda na prova de salto.

Em Tóquio, pela primeira vez, as equipes de hipismo têm apenas três atletas, sem direito a descarte. Até a última edição, elas contavam com quatro, e havia descarte do pior resultado. A partir de agora, o conjunto reserva pode ser escalado até duas horas antes do início das provas em caso de problema com a montaria de outro membro da equipe.

Esporte