PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Equipe da Alemanha avança em 1º no adestramento por equipes em Tóquio

26/07/2021 16h36

Tóquio, 25 jul (EFE).- A equipe de adestramento da Alemanha garantiu neste domingo o primeiro lugar no Grand Prix dessa modalidade do hipismo nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no qual foram definidas as oito melhores que estarão na final da próxima terça-feira.

O time alemão, atual campeão olímpico, passou para a final com a melhor nota geral graças, principalmente, ao desempenho da multicampeã Isabell Werth, que conquistou 84,379%, montando Bella Rose 2 e Dorothee Schneider, que marcou 78,820% com Showtime.

Na final, todas as equipes começarão do zero. A batalha está bem aberta, mas a Alemanha, que contou também com Jessica von Bredow-Werndl que monta Dalera, já mostrou suas cartas nesta rodada preliminar e tentará defender o título daqui a dois dias enfrentando Grã-Bretanha, que terminou em segundo lugar neste domingo, Dinamarca, Estados Unidos, Holanda, Suécia, Portugal e Espanha, que ficaram de terceiro a oitavo, nessa ordem.

Além disso, terminou hoje a definição dos 18 cavaleiros que lutarão por medalhas na final individual no adestramento na próxima quarta-feira. Classificaram-se ontem e neste domingo os dois primeiros colocados de cada um dos seis grupos e os seis melhores competidores restantes no geral.

Abriram a lista dos finalistas definidos hoje a dinamarquesa Cassoe Kruth (Heiline's Danciera) e a americana Adrienne Lyle (Salvino), que encabeçaram o grupo D. Depois foi a vez de Schneider, que ficou em primeiro no grupo E montando Showtime, à frente da sueca Juliette Ramel, que terminou em segundo com Buriel K.H.

"Showtime competiu no Campeonato Europeu de 2019 e depois ficou em casa, porque eu queria mantê-lo seguro para os Jogos Olímpicos de 2020, mas depois não houve Jogos. Eu queria começar no início de 2021, mas depois tive um acidente em abril. No entanto, ele é um cavalo experiente e depois que compete três ou quatro vezes seguidas ele entra em um ritmo", declarou Schneider à Federação Equestre Internacional sobre o cavalo castrado que a levou ao ouro por equipes no Rio 2016 e compete desde os três anos de idade.

Campeã mundial individual e por equipes em 2018, Werth reiterou o favoritismo da Alemanha com a melhor pontuação do dia, montando Bella Rose. Ela obteve 82.500 de pontuação e superou no grupo F sua grande rival, a inglesa Charlotte Dujardin, bicampeã olímpica em Londres 2012 e Rio 2016, que trocou o histórico Valeron pelo jovem Gio nestes Jogos.

"É sempre muito importante ter um grupo forte de concorrentes, porque essa rivalidade nos empurra para o nosso melhor desempenho e esse é o espírito da competição", comentou a amazona alemã, que almeja se tornar a atleta olímpica mais condecorada de seu país.

JOÃO VICTOR TEM MELHOR NOTA DO BRASIL, MAS NÃO VAI À FINAL.

O cavaleiro brasileiro João Victor Oliva, que estava no grupo A e monta Escorial Horsecampline, se apresentou no sábado e obteve a melhor marca de um competidor do Brasil na história da modalidade: 70.419%.

Filho da ex-jogadora de basquete Hortência, ele era o dono do recorde anterior, 68.071%, conseguido nos Jogos de 2016, no Rio.

O resultado, porém, não foi suficiente para que João Victor garantisse uma vaga na decisão. Como não foi um dos dois primeiros de sua chave, João Victor precisava de uma das seis melhores notas entre os competidores que não foram líder ou vice-líder dos seis grupos, o que não aconteceu. Ele ficou em 25º lugar na classificação geral.

Esporte