PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ministro da Saúde da Colômbia diz ser contra entrada da seleção brasileira

06/03/2021 00h39

Bogotá, 5 mar (EFE).- O ministro da Saúde da Colômbia, Fernando Ruiz, se declarou nesta sexta-feira contra permitir a entrada da seleção brasileira no país para enfrentar a colombiana, pela quinta rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, devido à pandemia de covid-19.

"Hoje, considero muito difícil a abertura de qualquer voo do Brasil. Não teria como justificar a abertura de um voo charter diante de outras populações", argumentou Ruiz ao fazer um baçanlo sobre o bloqueio, decisão tomada para evitar a chegada da variante brasileira do coronavírus Sars-CoV-2, causador da doença.

A partida entre as ambas as seleções está marcada para o dia 26 de março, em Barranquilla. Ruiz lembrou que estudos recentes sobre a cepa brasileira a consideram cinco vezes mais contagiosa, motivo pelo qual vê arriscado permitir voos que tenham o Brasil como origem ou destino.

"Fechar esta porta - de voos comerciais - e fazer todo este esforço. Abrir esta possibilidade - voo fretado - seria muito preocupante", analisou o ministro.

Ruiz disse que não teria como justificar a permissão de um voo fretado para a chegada de uma seleção de futebol enquanto outros tipos de voo, inclusive humanitários, estão bloqueados. A Colômbia totaliza 2.266.211 casos de covid-19 e 60.189 mortes por complicações da doença desde o início da pandemia.

No mês passado, o Ministério da Saúde colombiano não autorizou a entrada da seleção brasileira de basquete, que disputaria em Cali as últimas rodadas das Eliminatórias para a Americup.

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, e o Conselho da Conmebol estudarão neste sábado, em reunião virtual, uma solução para a rejeição de clubes europeus em ceder jogadores para as partidas das Eliminatórias Sul-Americanas em março.

Esporte