PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Piloto se declara inocente de acusações envolvendo morte de Emiliano Sala

Emiliano Sala morreu em acidente aéreo em janeiro de 2019 - Jean-Francois Monier/AFP
Emiliano Sala morreu em acidente aéreo em janeiro de 2019 Imagem: Jean-Francois Monier/AFP

26/10/2020 13h34

O piloto britânico David Henderson se declarou inocente, hoje (26), em um tribunal de Cardiff, no País de Gales, das acusações ligadas ao acidente que matou o jogador argentino de futebol Emiliano Sala, em janeiro de 2019.

O comandante participou de audiência por meio de videoconferência e negou ter colocado em risco a segurança do avião que transportava o atacante e negou ter tentado operar uma aeronave para levar passageiro "sem licença ou autorização válida"

Henderson, que aguarda em liberdade o início do julgamento, marcado para acontecer em outubro de 2021, já havia participado de uma audiência prévia no fim do mês passado.

O britânico era o piloto que, inicialmente, iria fretar o avião que levaria Sala de Nantes, na França, para Cardiff, no Reino Unido. Posteriormente, ele encarregou a viagem para outro piloto, David Ibbotson, de 59 anos, que morreu no acidente e nunca teve o corpo localizado.

Henderson é acusado de atuar de maneira "descuidada e negligente" e de estar envolvido no uso comercial de um avião danificado.

A Autoridade de Aviação Civil do Reino Unido confirmou o início do processo judicial contra o piloto, mas evitou se manifestar sobre o depoimento de hoje, por considerar "inapropriado fazer comentários até a conclusão do caso".

Sala, que no momento do acidente tinha 28 anos, morreu quando viajava para se apresentar ao Cardiff, clube do País de Gales que disputa a segunda divisão do Campeonato Inglês, que o havia contratado junto ao Nantes, da França.

Esporte