PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Inter vence Leverkusen e está nas semifinais da Liga Europa

11/08/2020 04h47

Redação Central, 10 ago (EFE).- Pela primeira vez desde o título da Liga dos Campeões 2009-2010, a Inter de Milão se classificou para as semifinais de uma competição continental, ao vencer o Bayer Leverkusen por 2 a 1 nesta segunda-feira, na Merkur Spiel-Arena, em Düsseldorf, pelas quartas de final da Liga Europa.

Barella e Lukaku marcaram um gol cada e abriram 2 a 0 para o time dirigido pelo técnico Antonio Conte. Havertz descontou instantes depois, ainda no primeiro tempo, mas a reação da equipe alemã parou por aí, e os 'nerazzurri' avançaram para pegar Shakhtar Donetsk ou Basel, que medirão forças amanhã, em Gelsenkirchen.

O confronto pelas semifinais está marcado para o próximo domingo, em Colônia. Desde as quartas, as eliminatórias da Liga Europa estão sendo definidas em jogo único na Alemanha, como medida da Uefa para evitar a propagação do novo coronavírus.

A Inter não tem brasileiros no elenco, enquanto no Leverkusen o lateral-esquerdo Wendell permaneceu no banco, e o atacante Paulinho não foi relacionado para o confronto devido a uma lesão no joelho.

O jogo na Merkur Spiel-Arena começou truncado, mas logo na primeira chance mais clara a atual vice-campeã italiana fez 1 a 0. Aos 14 minutos de bola rolando, Young acionou Lukaku, que foi travado, mas Barella ficou com a sobra e chutou de primeira para abrir o placar.

Em lance parecido, aos 20, veio o segundo. Young passou para Lukaku, que desta vez conseguiu girar e bater na saída do goleiro Hradecky e aumentar. Entretanto, quatro minutos depois, Godin perdeu na corrida para Diaby, e a bola chegou até Havertz, que finalizou colocado e diminuiu.

No segundo tempo, mesmo à frente no placar, a Inter atacou mais. Sánchez, aos 20 minutos, e Moses, aos 30, ambos depois de trocas de passes com Eriksen, chutaram com perigo, mas Hradecky defendeu nas duas.

Depois disso, o time italiano administrou a vantagem e não correu grandes riscos. O placar até poderia ter sido mais elástico, mas o VAR anulou dois pênaltis a favor dos comandados de Conte, um em D'Ambrosio, pouco depois do gol de Havertz, e um em Eriksen, nos instantes finais de partida.

Esporte