PUBLICIDADE
Topo

ATP altera sistema de pontuação e estabelece ranking de 22 meses

07/07/2020 02h56

Londres, 6 jul (EFE).- A ATP anunciou nesta segunda-feira uma alteração no sistema de pontuação de tenistas e adotou um ranking de 22 meses, que será contabilizado de março de 2019 até dezembro de 2020.

O ranking tradicional que era utilizado até o início da pandemia de Covid-19 levava em conta os 18 melhores resultados nos torneios disputados pelos tenistas nas últimas 52 semanas. Agora, o período avaliado será de 22 meses.

A classificação está congelada desde 16 de março, dias após a suspensão do circuito, que se preparava para a chegada do Masters 1.000 de Indian Wells.

De acordo com as novas regras, o ranking de um tenista será composto pelos 18 melhores resultados em torneios disputados entre março de 2019 e dezembro de 2020, sendo que o competidor não poderá contabilizar o mesmo torneio duas vezes neste sistema.

Ou seja, um tenista que disputou o Masters 1.000 de Madri em 2019 não somará o dobro de pontos por ter participado da mesma competição em 2020, apenas ficará com o melhor resultado entre as duas campanhas.

Para 2021, os pontos conquistados ao longo de 2020 serão mantidos durante 52 semanas ou até que o evento em questão volte a ser disputado. Caso o circuito seja alterado devido à pandemia em 2021, a ATP estudará fazer novos ajustes ao ranking.

Segundo a associação, a nova medida foi adotada para dar flexibilidade e justiça aos tenista levando em conta o calendário apertado até o fim do ano. O novo sistema também dá estabilidade para quem não quiser competir neste ano por motivos de saúde e segurança.

O circuito de tênis será retomado no dia 14 de agosto, com a disputa do ATP 500 de Washington, nos Estados Unidos.

Esporte