PUBLICIDADE
Topo

Polícia da Catalunha admite risco de invasão ao Camp Nou por manifestantes

Vista geral do Camp Nou, estádio do Barcelona - Alex Caparros/UEFA/Getty Images
Vista geral do Camp Nou, estádio do Barcelona Imagem: Alex Caparros/UEFA/Getty Images

13/12/2019 10h36

Barcelona (Espanha), 13 dez (EFE).- A Mossos d'Esquadra, polícia autônoma da Catalunha, admitiu nesta sexta-feira (14) existir chance de que os integrantes de um grupo organizado que convocou manifestação para a próxima quarta-feira (18), quando acontecerá clássico entre Barcelona e Real Madrid, podem invadir o estádio Camp Nou.

"Um dos cenários mais complexos seria uma invasão de campo. É uma situação extrema, que não contemplamos como provável, mas como possível", afirmou o comissário-chefe da corporação, Eduard Sallent, em entrevista coletiva concedida hoje.

A polícia da Catalunha montou efetivo de 3.000 agentes para dar segurança ao clássico, atrasado da 12ª rodada do Campeonato Espanhol, que não aconteceu no dia 26 de outubro, justamente, por causa de protestos região autônoma, contra sentença da justiça da Espanha imposta a líderes separatistas.

O grupo Tsunami Democràtic convocou grande protesto para a próxima quarta-feira, também sob a mesma justificativa.

Sallent revelou que mais de mil agentes, de diferentes partes da Catalunha, atuarão dentro do estádio, para caso aconteça uma situação "especialmente grave". Além disso, apontou que a polícia mantém contato constante com responsáveis de Barça, Real Madrid, da liga que organiza o campeonato e da federação espanhola (RFEF).

Já está definido, por exemplo, que os Mossos d'Esquadra impedirão que ativistas da Tsunami Democràtic se concentrem no perímetro reservado aos torcedores que acessam o estádio ou das vias que as delegações dos clubes percorrerão para chegar ao jogo. EFE

Barcelona