Topo

Libertadores - 2019


Dirigente do River enaltece fase do Flamengo: "Momento grandioso"

Festa da torcida do Flamengo no embarque para o Peru - Alexandre Vidal / Flamengo
Festa da torcida do Flamengo no embarque para o Peru Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo

em Aventura (EUA)

22/11/2019 19h10

O diretor de Assuntos Internacionais do River Plate, Adrián Varela, elogiou o Flamengo, adversário da equipe de Buenos Aires na final da Copa Libertadores deste sábado, que será realizada em Lima, mas valorizou a experiência obtida pelos 'Millonarios' com as conquistas dos últimos anos.

"Não será fácil (para o River). O Flamengo se preparou como clube para chegar a esta final após 38 anos de ausência. O técnico Jorge Jesus recebeu uma equipe que oferece muitas variações e talento técnico, com figuras importantíssimas e experiência europeia. Estão em um momento grandioso quanto ao seu futebol", comentou Valera em entrevista à Agência Efe na cidade americana de Aventura, onde participa do congresso de futebol Soccerex.

Para fazer frente a essa força, o dirigente confia na experiência do River, que de 2014 para cá conquistou dois títulos da Libertadores, incluindo o do ano passado, com vitória sobre o arquirrival Boca Juniors na final, um da Copa Sul-Americana e três da Recopa Sul-Americana.

"O River tem um passado que torna possível entrar em campo neste jogo em igualdade de condições e se apresentando para a batalha como tem feito em todas as finais que disputou nos últimos cinco ou seis anos nas mãos de um treinador como Marcelo Gallardo, um especialista neste tipo de finais", enalteceu.

Os 'Millonarios' chegou a duas das quatro finais anteriores da Libertadores, e levou a melhor em ambas, contra o Tigres em 2015 e o Boca em 2018. O diretor de Assuntos Internacional vê muito mérito de Gallardo nessas conquistas.

"Marcelo está, sem dúvida, na elite dos melhores técnicos do nosso clube, se não o melhor. Ele está fazendo história. Foi um marco no River, um ponto de virada na história do clube, e espero que ele faça isso por muito tempo", afirmou Varela, que, contudo, se esquivou do favoritismo.

"Este tipo de finais devem ser disputadas com muita humildade e pensando apenas no trabalho que foi feito até agora", ponderou.

Horas antes de viajar para Lima para se juntar à delegação do River, o dirigente disse viver uma mistura de sentimentos. "Há muito nervosismo e angústia, mas também esperança e fé em uma equipe que se faz forte nesses momentos", finalizou.