Topo

Libertadores - 2019


Armani se diz privilegiado por disputar 2 finais de Libertadores seguidas

Franco Armani, goleiro do River Plate, também jogou final contra Boca Juniors em 2018 - Amilcar Orfali/Getty Images
Franco Armani, goleiro do River Plate, também jogou final contra Boca Juniors em 2018 Imagem: Amilcar Orfali/Getty Images

22/11/2019 20h17

Lima, 22 nov (EFE) — Titular do River Plate e da seleção argentina, o goleiro Franco Armani disse ter sido um grande feito dele e de seus companheiros chegarem à final da Taça Libertadores pelo segundo ano seguido, mas fez questão de dizer que ainda não se deu por satisfeito.

"Não é fácil chegar a duas finais continentais seguidas, ainda mais da Libertadores, que é muito difícil e tem grandes equipes. É um privilégio ter vencido no ano passado e voltar para a final, então temos que curtir, mas, obviamente, pensar no jogo de amanhã. É um sonho de todos poder conquistar o título novamente", declarou o arqueiro argentino em entrevista coletiva no Estádio Monumental, em Lima, onde o River enfrentará o Flamengo na luta pelo penta.

Armani disse que seu time está pronto para encarar a nova final, que ele descreveu como um novo desafio, em que o River pode alcançar a quinta Libertadores em sua história, a segunda consecutiva e a terceira em apenas cinco anos. Ele não esteve na conquista de 2015, mas venceu o torneio também pelo Atlético Nacional em 2016. Perguntado se se considera um goleiro "copeiro", tergiversou.

"O grupo e o clube é que são copeiros. Temos um grupo que nos faz nos sentirmos confortáveis e privilegiados. Hoje, defender as cores do River é lutar todos os anos por um novo título da Libertadores e estar no topo", enalteceu.

Embora não dispute a final do torneio continental desde o título de 1981, o Flamengo chegou à decisão com boas credenciais. Passou por dois rivais brasileiros, Internacional e Grêmio, e está a uma vitória de ser campeão nacional.

"Vai ser uma partida muito equilibrada, muito disputada e provavelmente fechada, como qualquer final. São dos times que tratam bem a bola e que têm um estilo de jogo próprio", analisou o goleiro, que destacou a participação do técnico Jorge Jesus no crescimento do adversário.

"Obviamente, não é coincidência estar na final da Libertadores e lutar pelo Campeonato Brasileiro, estando muito perto de se tornar campeão. Ele pegou a equipe nas condições certas é um treinador que a potencializou", finalizou.