Topo

Esporte


Após racismo de torcedores, Bulgária jogará com estádio parcialmente fechado

19/07/2019 16h18

Redação Central, 19 jul (EFE).- A seleção da Bulgária terá que fechar parcialmente o estádio no qual disputará os dois próximos jogos das Eliminatórias para a Eurocopa de 2020, contra Inglaterra e República Tcheca, após ser punida pela Uefa devido a comportamentos racistas dos torcedores búlgaros.

Esta foi a decisão tomada pela Comissão de Controle, Ética e Disciplina da Uefa com base nos processos abertos após as derrotas de 2 a 1 para a República Tcheca, fora de casa, e de 3 a 2 para o Kosovo nos dias 7 e 10 de junho, respectivamente.

A punição obrigará a Bulgária a interditar pelo menos cinco mil assentos do estádio Natsionalen Vasil Levski para o duelo contra a Inglaterra, em 14 de outubro, e três mil ao receber a República Tcheca, em 17 de novembro, segundo confirmou a Uefa.

Além do fechamento parcial, a Federação Búlgara terá que expor em ambas as partidas um cartaz com a mensagem #EqualGame (jogo igual, em inglês) e o logotipo da Uefa.

A Comissão Disciplinar também impôs uma multa de 63.500 euros à Federação Grega por uso de sinalizadores, lançamento de objetos, bloqueio de escadas, fechamento de portas de emergência e atraso na partida entre Grécia e Itália no dia 8 de junho, também classificatório para a Eurocopa de 2020.

Outra decisão confirmada pela Uefa nesta sexta-feira se refere a uma multa de 15.250 euros para a Federação Ucraniana por uso de sinalizadores e bloqueio de escadas na partida contra a Sérvia, em 7 de junho.

Também foi determinado o fechamento parcial de dois mil assentos do estádio no qual a seleção da Romênia sub-21 jogará o próximo jogo. A Uefa denunciou a Romênia por comportamento racista, uso de sinalizadores e lançamento de objetos na partida contra a Croácia na Eurocopa da categoria, no dia 18 de junho. EFE

Esporte