Topo

Esporte


Breakdance pode se tornar esporte olímpico nos Jogos de 2024

Performance de um dançarino durante o "Paris Battle Pro", campeonato de Breakdance - LUCAS BARIOULET/AFP
Performance de um dançarino durante o "Paris Battle Pro", campeonato de Breakdance Imagem: LUCAS BARIOULET/AFP

27/03/2019 17h39

Genebra, 27 mar (EFE).- O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, anunciou hoje que a organização dos Jogos de Paris, em 2024, propôs que o breakdance seja incluído no seu programa esportivo, o que será debatido a partir de agora, para que uma decisão seja anunciada no ano que vem.

Paris propôs a inclusão dessa modalidade, assim como a escalada esportiva, o skateboarding e o surfe, esportes que a princípio haviam sido aprovados apenas para Tóquio 2020, junto com o karatê, o beisebol e o softbol.

"O breakdance é um esporte com uma expressão verdadeiramente autêntica, é possível sentir a personalidade dos atletas. Admiro os seus movimentos e a sua flexibilidade", comentou Bach na entrevista coletiva na qual anunciou a possível inclusão.

As quatro modalidas adicionais propostas para Paris 2024,ainda segundo o dirigente, contribuem para criar uma agenda mais jovem e urbana, e poderiam permitir uma conexão com as novas gerações.

O COI recomendará oficialmente a inclusão dos quatro esportes na assembleia que será realizada em sua sede, na cidade suíça de Lausanne, em junho. Contudo, a decisão final será divulgada apenas no segundo semestre de 2020.

"Até então, faremos um acompanhamento destes esportes, vendo como as competições são administradas, os sistemas de arbitragem e a pontuação", afirmou.

O programa esportivo dos Jogos de 2024 foi um dos temas de discussão hoje, no segundo dia reuniões do comitê executivo do COI, também em Lausanne.

Bach informou também que recebeu o interesse da Itália para sediar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2026, possivelmente com uma candidatura de Milão e Cortina d'Ampezzo.

Também foi analisada a possibilidade de as duas Coreias voltarem a participar do evento como uma só equipe, como aconteceu no torneio torneio de hóquei sobre gelo nos Jogos de Inverno de 2018, em Pyeongchang, e inclusive a chance de que os dois países apresentem uma candidatura conjunta para sediarem os Jogos de 2032. EFE

Esporte