PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Donos da Fórmula 1 afirmam que há equipes interessadas em entrar no grid

15/03/2019 10h36

Redação Central, 15 mar (EFE).- O executivo-chefe da Fórmula 1, o americano Chase Carey, afirmou nesta sexta-feira que há interesse de várias equipes potenciais em competir na categoria, desde que as mudanças de regulamento facilitem sua entrada a partir de 2021.

"Temos, mais na parte de equipes do que na de fornecedores de motor, um número de potenciais novos participantes que manifestaram interesse e entusiasmo se oferecermos uma estrutura que lhes permita entrar de forma construtiva", disse Carey em entrevista coletiva em Melbourne (Austrália), onde no próximo domingo será disputada a primeira corrida da temporada 2019.

Carey afirmou que um dos seus objetivos com as mudanças de regulamento a partir de 2021 é tornar o esporte mais atrativo para potenciais novos participantes.

O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o francês Jean Todt, disse na mesma entrevista coletiva que adoraria contar com novas equipes e voltar à estrutura de 12 escuderias, que a categoria teve até 2012.

"A Fórmula 1 deveria ter 12 equipes, mas certamente isso geraria um problema, porque com 12 equipes e receitas determinadas para distribuir, todos teriam orçamento menor", admitiu Todt.

O dirigente também reconheceu que será difícil entrar um novo fabricante de motores antes de 2021, em um campeonato no qual atualmente há quatro fornecedoras: Mercedes, Ferrari, Renault e Honda.

Está previsto que o Grupo de Estratégia da Fórmula 1, formado pelas equipes Ferrari, Red Bull, McLaren, Mercedes, Williams e Racing Point (antiga Force India), junto à FIA e à direção da Fórmula 1, se reúna no dia 26 de março em Londres para discutir as mudanças no regulamento e em aspectos econômicos para a categoria a partir de 2021. EFE

Esporte