PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Circuito de Jerez abre investigação após incêndio que destruiu motos da MotoE

14/03/2019 14h05

Sevilla, 14 mar (EFE).- O Circuito de Jerez de la Frontera, na Espanha, abriu uma investigação para descobrir as causas do incêndio que destruiu 23 motos da MotoE, categoria que utiliza veículos elétricos, na madrugada desta quinta-feira.

Após o incidente, o Circuito de Jerez divulgou comunicado afirmando que a tenda onde estavam as motos foi totalmente destruída e que em breve espera divulgar as causas do incêndio.

Apesar de considerar que os veículos da MotoE trazem um "risco associado" pelas novas tecnologias incluídas nos equipamentos utilizados na categoria, os proprietários do circuito afirmaram que os motos não estavam sendo carregadas no momento do incidente.

Os pilotos da MotoE realizavam uma bateria de testes no circuito visando a abertura da primeira temporada da categoria, marcada inicialmente para ocorrer daqui 52 dias em Jerez. Ontem, o brasileiro Erik Granado ficou com o primeiro tempo da classificação.

Com o incidente, o Circuito de Jerez informou que não fará parte do calendário da primeira temporada da MotoE. Na nota, os proprietários da pista afirmam que a categoria já começou a trabalhar para reconstruir as motos perdidas no incêndio.

"A temporada da MotoE será disputada em 2019 e a organização anunciará um calendário revisado no devido tempo. No entanto, podemos confirmar que a MotoE não usará o Circuito de Jerez-Angel Nieto como parte do Grande Prêmio da Espanha nesta temporada", ressaltaram os proprietários da pista no comunicado. EFE

Esporte