PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Messi dá show, Barça goleia Lyon e coloca Espanha nas quartas da Champions

13/03/2019 19h22

Barcelona (Espanha), 13 mar (EFE).- O Barcelona confirmou o favoritismo que carregava nesta quarta-feira, bateu o Lyon por 5 a 1, no estádio Camp Nou, e avançou às quartas de final da Liga dos Campeões, fase na qual será o único representante do futebol da Espanha, que desde a temporada 2009-2010 sempre emplacou ao menos dois times entre os oito melhores do torneio.

O grande nome da partida de volta do confronto foi o atacante Lionel Messi, que balançou a rede duas vezes, uma delas de pênalti, com direito a cavadinha, e ainda deu passes para o zagueiro Gérard Piqué e o atacante Ousmane Dembélé marcarem. Muito contestado no time catalão, o meia-atacante Philippe Coutinho também fez um gol e teve boa atuação.

O Lyon descontou com o meia Lucas Tousart, que balançou a rede aos 13 do segundo tempo. O gol chegou a assustar o Barcelona, pois, depois do empate em 0 a 0, na França, os visitantes avançariam se conseguissem igualar o placar naquele momento em dois gols.

A equipe cinco vezes campeã continental se juntou assim a Ajax, Tottenham, Manchester United, Manchester City, Liverpool, Porto e Juventus nas quartas de final. O adversário será conhecido na próxima sexta-feira, em sorteio que acontecerá na sede da Uefa, em Nyon, na Suíça.

Esta será a primeira vez desde 2009/2010 que apenas um time espanhol fica entre os oito melhores. Na ocasião, o próprio Barcelona chegou às semifinais, caindo diante da Inter de Milão, que seria campeã. Na edição atual, o Valencia foi eliminado na fase de grupos, e Real Madrid e Atlético de Madrid foram batidos nas oitavas.

Para a partida decisiva desta quarta-feira, o Barça pôde contar com Dembélé, que se recuperou de distensão muscular na coxa esquerda. O jogador foi liberado, mas ficou no banco, o que garantiu a escalação de Philippe Coutinho no ataque. O volante Arthur também começou como titular, e o atacante Malcom na reserva.

No Lyon, que contou com o zagueiro Marcelo, ex-Santos, no 11 inicial, e o lateral-direito Rafael, ex-Fluminense, como suplente, a grande novidade foi o retorno do meia Fekir, que cumpriu suspensão no jogo de ida. Outra novidade na equipe foi a entrada do lateral-esquerdo brasileiro Fernando Marçal, revelado pelo Grêmio, como meia.

A partir do apito inicial, o Barça foi para cima, dominando territorialmente o adversário. Aos 3 minutos, após bela troca de passes no campo ofensivo, Messi recebeu na entrada da área e soltou uma bomba, que parou em grande defesa de Lopes, que já havia sido destaque na primeira partida.

Dominante, o time catalão voltou a chegar bem aos 14, após série de toques de pé em pé. Suárez foi acionado na área e acabou sendo derrubado por Denayer, em falta flagrada pelo árbitro polonês Szymon Marciniak. Messi foi para a cobrança e mostrou estilo, com uma cavadinha, para abrir o placar.

Aos 20, Coutinho se chocou na área com o goleiro do Lyon, que levou a pior e precisou ser atendido por longos minutos, devido a pancada sofrida. Os dois se reencontraram aos 31, dessa vez com o brasileiro estufando a rede de Lopes, após receber passe de Suárez, em mais uma bela trama ofensiva 'blaugrana'.

Com fortes dores na cabeça, o camisa 1 do time francês acabou substituído antes da cobrança de um tiro de meta e deixou o gramado chorando, aos 34 minutos, dando lugar a Gorgelin, que estreou em uma Liga dos Campeões.

Quase em ritmo de treino, o Barça seguiu dominando, diante de um adversário que apresentava muitas dificuldades em chegar ao campo de ataque. Aos 39, o goleiro reserva do Lyon apareceu pela primeira vez, ao fazer boa defesa em chute de Messi.

Apesar de ter deixado a classificação muito bem encaminhada, time da casa começou o segundo tempo em ritmo acelerado. Logo aos 2 minutos, Suárez lançou Arthur, que disparou, invadiu a área e rolou para Messi, que deu leve toque na saída de Gorgelin, mas parou em corte de Fernando Marçal.

No decorrer da etapa complementar, o Lyon começou a passar mais tempo no campo de ataque e a criar oportunidades. Aos 11, Mendy recebeu na esquerda, invadiu a área e bateu cruzado, parando em defesa de Ter Stegen, que desviou pela linha de fundo.

A valentia dos visitantes foi premiada dois minutos depois, quando, após bate e rebate na área, Tousart pegou sobra e encheu o pé, estufando a rede. Houve muita demora na verificação do VAR, mas o primeiro gol do time francês acabou sendo validado.

A partida ficou tensa, com a possibilidade de uma zebra no Camp Nou. O ambiente nervoso persistiu até os 33, quando Messi recebeu na intermediária, disparou, deu corte que tirou Marcelo e Denayer da jogada e bateu de direita. Gorgelin conseguiu tocar na bola, mas, não evitou o gol.

O lance demoliu o Lyon de maneira definitiva, e o Barcelona se aproveitou três minutos depois, para anotar o quarto. O camisa 10 da equipe catalã apareceu de novo, recebendo bola quase no campo de defesa, disparando e, na entrada da área, dando passe para Piqué, que apareceu como elemento surpresa para marcar.

Messi seguiu sobrando na partida e, depois de fazer dois gols, passou a distribuir presentes. Após grande jogada, aos 41, o argentino acionou Dembélé - que havia substituído Coutinho um pouco antes -, e viu o companheiro fuziar Gorgelin para anotar o quinto e fechar a conta.

Ficha técnica:.

Barcelona: Ter Stegen; Sergi Roberto (Semedo), Piqué, Lenglet e Alba; Busquets, Arthur (Vidal) e Rakitic; Messi, Philippe Coutinho (Dembélé) e Suárez. Técnico: Ernesto Valverde.

Lyon: Lopes (Gorgelin); Dubois, Denayer, Marcelo e Mendy (Cornet); Tousart, Ndombele, Fernando Marçal e Fekir; Depay (Traoré) e Dembélé. Técnico: Bruno Genesio.

Árbitro: Szymon Marciniak (Polônia), auxiliado pelos compatriotas Pawel Sokolnicki e Tomasz Listkiewicz.

Gols: Messi (2), Philippe Coutinho, Piqué e Dembélé (Barcelona); Tousart (Lyon).

Cartões amarelos: Lenglet (Barcelona); Fernando Marçal e Dembélé (Lyon)

Estádio: Camp Nou, em Barcelona (Espanha). EFE

Esporte