PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Corte Surprema do Paraguai rejeita recursos de Nicolás Leoz contra extradição

12/03/2019 16h58

Assunção, 12 mar (EFE).- A Corte Suprema do Paraguai decidiu, nesta terça-feira, rejeitar o recurso do ex-presidente da Conmebol Nicolás Leoz para anular o processo de extradição aos Estados Unidos, onde responderia as acusações de corrupção.

Na sentença, os responsáveis por julgar a ação apontaram que o pedido do dirigente, de 90 anos, é "notório e manifestamente inadmissível" e garantiram que não existe qualquer erro no procedimento de transferência de Leoz para o território americano.

Além disso, a Corte Suprema também rejeitou recurso contra o magistrado Manuel Ramírez, que a defesa o ex-presidente da Conmebol apontava como impedido de julgá-lo, por ter se reunido com o embaixador dos Estados Unidos em Assunção.

Este foi o terceiro recurso negado de Leoz contra os juízes da Sala Penal, que avaliam seu processo e que decidirão, se a extradição será ou não concedida, embora, ainda haja a possibilidade de novas medidas protelatórias, como uma ação de inconstitucionalidade, que visa "anular as decisões de primeira e segunda instância", segundo confirmou a defesa de Leoz.

Presidente da Conmebol entre 1986 e 2013, o paraguaio está em prisão domiciliar há quase quatro anos, por envolvimento no escândalo de corrupção na Fifa. EFE

Esporte