PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sergio Ramos se autoentrevista e reconhece ter errado ao forçar cartão

11/03/2019 11h47

Madri, 11 mar (EFE).- O zagueiro Sergio Ramos realizou nesta segunda-feira uma autoentrevista nas redes sociais na qual admitiu ter sido um erro forçar um cartão amarelo na vitória do Real Madrid sobre o Ajax por 2 a 1 em Amsterdã, em jogo de ida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

O defensor, capitão do Real, ainda negou ter qualquer tipo de problemas com o presidente do clube espanhol, Florentino Pérez, e garantiu que a rivalidade com o lateral Marcelo, vista em alguns treinos, não é levada para o lado pessoal.

"Nós, jogadores, gostamos de falar no campo, mas nesta temporada não está sendo assim. O desenvolvimento dos eventos nas últimas datas foi desastroso, e não me escondo, não nos escondemos. Nós, jogadores, somos os principais responsáveis e eu, como capitão, o principal", escreveu Sergio Ramos como introdução à autoentrevista.

O capitão do Real forçou um cartão amarelo na ida contra o Ajax, pensando em ficar fora da volta e poder retornar nas quartas. O que ele não contava é que a equipe holandesa golearia por 4 a 1 na volta, na última terça-feira, e se classificaria. "Foi um erro de cima a baixo, e eu o assumo 200%", escreveu.

Durante a goleada do Ajax, à qual assistiu de um camarote no Santiago Bernabéu, o zagueiro gravou um capítulo da série documental que está sendo feita sobre sua vida pela Amazon Prime Video. O fato não caiu bem na torcida do atual tricampeão europeu.

"Há alguns compromissos adquiridos, e nunca passou pela minha cabeça nem remotamente que poderia acontecer o que aconteceu no jogo (goleada do Ajax e eliminação do Real). A gravação foi decrescendo com o avançar da partida", afirmou.

Sobre a relação com Florentino, Sergio Ramos falou pouco, mas fez questão de dizer que não há qualquer conflito entre eles. "As coisas de vestiário são discutidas e resolvidas no vestiário. Não há problema algum, e um só interesse de todos, o Real Madrid", limitou-se a dizer.

O zagueiro ainda perguntou a si mesmo sobre um encontrão que teve com Marcelo durante um treino não especificado e destacou que isso faz parte das atividades na busca para deixa o Real melhor. "Temos disputas em todos os treinamentos. Faz parte do trabalho com tensão, mas é apenas um lance do dia a dia. Marcelo é como um irmão", salientou. EFE

Esporte