PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mãe de atacante nigeriano do Bordeaux é sequestrada; jogador faz apelo

Samuel Kalu, atacante do Bordeaux - Nicolas Tucat/AFP
Samuel Kalu, atacante do Bordeaux Imagem: Nicolas Tucat/AFP

05/03/2019 08h16

A mãe de Samuel Kalu, atacante do Bordeaux da França e da seleção nigeriana, está sendo mantida como refém em seu país por sequestradores que exigem o pagamento de 15 milhões de nairas (cerca de R$ 160 mil) em troca de sua libertação, informou o próprio jogador.

"Os sequestradores pediram um resgate de 3 milhões de nairas (cerca de R$ 32 mil) na primeira vez. Pagamos e eles nos garantiram que a libertariam", afirmou Kalu em declarações publicadas pelos veículos de imprensa nigerianos nesta terça-feira.

"Esperamos toda a noite, (mas) não a vimos. Na manhã seguinte, (os sequestradores) voltaram a telefonar (dizendo) que queriam mais dinheiro, que o dinheiro tinha sido entregue a outra pessoa. Agora estão pedindo um resgate de 15 milhões", concluiu o atleta de 21 anos.

Sua mãe, Ozuruonye Juliet Kalu, foi sequestrada em 27 de fevereiro em Umuamacha Umueze, no estado de Abia (sudeste), quando se dirigia em seu veículo para sua residência, mas a notícia só foi divulgada agora.

"Por favor, me ajudem a implorar para que libertem minha mãe, pois minha ambição é fazer tudo o que estiver ao meu alcance para ajudar as 'Super Águias' (nome popular da seleção da Nigéria) a ganhar a próxima Copa Africana de Nações de 2019", disse Kalu.

O jogador do clube francês foi convocado pela seleção nigeriana para as eliminatórias do torneio africano contra Seychelles e Egito no fim deste mês.

Este não é o primeiro caso de sequestro na esfera esportiva nigeriana, já que, durante a Copa do Mundo de 2018 na Rússia, o pai do capitão da Nigéria, Obi Mikel, foi sequestrado antes do jogo da seleção africana contra a Argentina.

Na época, os sequestradores exigiram ao ex-jogador do Chelsea o pagamento de 21 mil libras esterlinas =como resgate. EFE

Esporte