PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Gabigol marca, Fla supera retrospecto ruim e vence na estreia na Libertadores

05/03/2019 21h21

Oruro (Bolívia), 5 mar (EFE).- O Flamengo superou os efeitos da altitude de 3.750 metros da cidade boliviana de Oruro e estreou na Taça Libertadores com uma vitória sobre o San José por 1 a 0 nesta terça-feira, graças ao gol marcado pelo atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol.

O campeão da América em 1981 não tinha um bom retrospecto jogando pelo torneio continental em cidades a mais de 3 mil metros do nível do mar, com apenas um triunfo, contra o Cienciano, por 3 a 0, em 2008. Havia jogado ainda quatro vezes na Bolívia: duas contra o Real Potosí, com um empate em 2007 e uma derrota em 2012, e duas contra o Bolívar, para quem perdeu em duas ocasiões, em 1983 e 2014.

Apesar do nível técnico mais baixo do time anfitrião, o resultado não foi conquistado de maneira tranquila pelos comandados de Abel Braga. O goleiro Diego Alves e o zagueiro Rodrigo Caio tiveram grandes atuações, e Gabigol honrou o apelido ao balançar a rede no começo do segundo tempo.

Assim, o Flamengo saiu à frente no grupo D da Libertadores, que tem ainda LDU de Quito e Peñarol. O representante equatoriano, campeão em 2008, será o próximo adversário do time carioca, em duelo na quarta-feira da semana que vem, no Maracanã.

O Rubro-Negro teve apenas dois desfalques para a estreia na Libertadores, o zagueiro Rhodolfo e o atacante Uribe, machucados. No San José, o técnico Nestor Clausen não pôde contar com o zagueiro argentino Barrera, também contundido.

O Fla deu o seu cartão de visitas aos nove minutos do primeiro tempo em um chute de muito longe de Diego. A bola descaiu rapidamente e passou rente ao travessão. Aos 15, em cobrança de falta, Arrascaeta colocou na cabeça de Willian Arão, que deu nas mãos do goleiro Lampe.

O time visitante não conseguia ser tão incisivo, mas continuava criando. Aos 20, Arrascaeta tabelou com Gabigol, que bateu de pé direito e mandou por cima. O campeão boliviano respondeu aos 27, com Jair Torrico, que pegou sobra pela esquerda e bateu para fora.

Na parte final da primeira etapa, o time anfitrião deu bastante trabalho a Diego Alves, que fez duas lindas defesas em um intervalo de dois minutos. Aos 37, Saucedo finalizou rasteiro de dentro da área, o goleiro espalmou e Pará afastou. Aos 38, Didí Torrico concluiu com efeito, e o camisa 1 salvou.

Além de Diego Alves, outro que teve grande atuação defensiva no Fla foi Rodrigo Caio. Aos sete minutos do segundo tempo, Hernández tocou para Saucedo, que girou e finalizou, mas o zagueiro entrou na frente e bloqueou. Três minutos depois, o centroavante tentou de cabeça, mas o defensor interceptou mais uma.

O San José atacava mais, mas o campeão continental de 1981 converteu uma das poucas chances que teve, aos 14, e fez 1 a 0. Bruno Henrique fez ótima enfiada por baixo, Gabigol saiu cara a cara e tocou na saída de Lampe para colocar o Flamengo à frente.

O empate poderia ter acontecido aos 17, em chute de longe de Marcelo Gomes. O meia brasileiro, que se disse torcedor do Vasco, havia entrado instantes antes e tentou de muito longe, mas Diego Alves espalmou para escanteio.

Éverton Ribeiro, que entrou no intervalo, puxou contra-ataque pela esquerda aos 22, passou por dois marcadores e bateu forte, mas o goleiro defendeu. Na sequência, aos 28, foi a vez de Diego Alves trabalhar, em cabeceio de Saucedo.

Em um lance de sorte, aos 37 minutos, os visitantes tiveram tudo para fazer o segundo e "matar" a partida. Willian Arão afastou perigo com um chutão e acabou acertando lançamento para Gabigol, que ganhou da marcação na velocidade, entrou na área e bateu em cima de Lampe, que pegou em dois tempos.

Os instantes finais foram de bastante pancada e alguns chutes errados, e o placar não foi alterado. Alessandrini arriscou de fora da área aos 42 e aos 47, mas em ambas Diego Alves precisou apenas olhar.

Ficha técnica:.

San José: Lampe; Segovia, Toco, Rodríguez e Jair Torrico; Didí Torrico, Fernández (Gutiérrez), Sanguinetti (Marcelo Gomes) e Ramallo; Hernández (Alessandrini) e Saucedo. Técnico: Nestor Clausen.

Flamengo: Diego Alves; Pará, Rodrigo Caio, Léo Duarte e Renê; Cuéllar, Willian Arão e Diego (Ronaldo); Bruno Henrique, Arrascaeta (Éverton Ribeiro) e Gabigol. Técnico: Abel Braga.

Árbitro: Néstor Pitana (Argentina), auxiliado pelos compatriotas Diego Bonfa e Maximiliano del Yesso.

Cartões amarelos: Hernández, Segovia e Alessandrini (San José); Diego, Léo Duarte, Bruno Henrique e Diego Alves (Flamengo).

Gol: Gabigol (Flamengo).

Estádio: Jesús Bermúdez, em Oruro (Bolívia). EFE

Esporte