PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Arábia Saudita tenta patrocinar United, mas nega intenção de compra

18/02/2019 11h58

Riad, 18 fev (EFE).- O governo da Arábia Saudita informou nesta segunda-feira que iniciou negociações para patrocinar o Manchester United, mas ressaltou que, mesmo no caso de um hipotético acordo, o príncipe herdeiro do país, Mohammed bin Salman, não pretende comprar o clube inglês.

O ministro de Mídia, Turki Al-Shabanah, disse em mensagem publicada no Twitter que o United teve uma reunião com o Fundo de Investimentos Públicos Saudita (PIF) para discutir uma oportunidade de patrocínio, mas esclareceu que não houve acordo.

"As informações que alegam que a vossa alteza real, o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, pretende comprar o Manchester United são completamente falsas. O Manchester United teve uma reunião com o PIF para discutir uma oportunidade de investimento. Não foi materializado nenhum acordo", garantiu o ministro pelo Twitter.

O PIF é um dos maiores fundos soberanos do mundo e tem US$ 250 bilhões investidos em empresas sauditas e estrangeiras, incluindo bancos, a gigante da siderurgia ArcelorMittal, empresas de tecnologia como a Uber e a fabricante de automóveis elétricos Tesla.

As autoridades do fundo anunciaram que pretendem diversificar os investimentos para chegar a US$ 400 bilhões até 2020. Como parte dessa meta, a Arábia Saudita tem apostado na organização de mais eventos esportivos de interesse internacional.

Em janeiro deste ano, o país sediou a Supercopa da Itália de futebol. No final de 2018, recebeu um torneio amistoso com as seleções de Brasil e Argentina, além de uma corrida da Fórmula E. EFE

Esporte