PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sem Neymar e Cavani, PSG bate United em Manchester e fica perto das quartas

12/02/2019 20h08

Manchester, 12 fev (EFE).- Mesmo desfalcado de dois de seus principais atacantes, Neymar e Edinson Cavani, o Paris Saint-Germain deu um grande passo rumo às quartas de final da Liga dos Campeões nesta terça-feira ao vencer o Manchester United por 2 a 0, no estádio Old Trafford.

O primeiro tempo do duelo na Inglaterra foi equilibrado, sem muitas chances de gol. Depois do intervalo, Di María, muito vaiado pela passagem apagada pelos 'Diabos Vermelhos' na temporada 2014-2015, chamou a responsabilidade, deu duas assistências, uma para Kimpembe e outra para Mbappé, e foi decisivo para o PSG ficar a um passo da próxima fase.

Esta foi a primeira derrota do United desde a chegada do técnico Ole Gunnar Solskjaer, que acumulava dez vitórias e um empate nos 11 compromissos anteriores. Para piorar, o norueguês perdeu um de seus principais jogadores para a volta, marcada para o dia 6 de março, no estádio Parc des Princes: o meia Paul Pogba, expulso hoje.

Para confirmar a classificação, a equipe parisiense poderá até perder por um gol de diferença na volta, em casa, quando provavelmente contará com Cavani - Neymar demorará um pouco mais para voltar a jogar. Os 'Diabos Vermelhos' precisarão de um triunfo por dois gols, desde que marquem ao menos três, ou de uma vantagem maior.

As principais novidades nas escalações dos dois times apareceram no ataque. No United, Solskjaer sacou Lukaku e colocou Rashford centralizado à frente. Quanto aos brasleiros da equipe, Fred foi reserva, e Andréas Pereira sequer relacionado.

Já o PSG, sem Neymar e Cavani, teve Mbappé isolado no centro. Daniel Alves atuou em uma segunda linha, como ponta direita, e Marquinhos foi volante. Thiago Silva, por sua vez, foi titular na zaga.

Antes de a bola rolar, houve um minuto de silêncio em homenagem ao atacante argentino Emiliano Sala, morto em um acidente aéreo ocorrido no último dia 21, e ao ex-goleiro Gordon Banks, que desde 2015 lutava contra um câncer no rim e faleceu nesta terça.

Mesmo bastante desfalcado e jogando fora de casa, o atual campeão francês começou o jogo atacando e levou perigo logo aos cinco minutos do primeiro tempo. A bola foi de pé em pé até Verratti rolar e Di María chutar de fora da área, rente à trave esquerda.

O United deu o troco aos 15, em bonita jogada individual de Pogba. O meia francês driblou o compatriota Kimpembe na ponta direita e chutou com força para o meio. Lingard invadiu trombando, mas Buffon segurou.

Centralizado e isolado, de uma forma a que não está acostumado, Mbappé enfim conseguiu aparecer aos 27. Verratti tocou para Draxler, que fez boa enfiada por baixo para o melhor jovem da última Copa do Mundo, que errou o alvo por centímetros.

Ex-jogador do United, Di María era alvo de vaias da torcida, que aumentaram aos 36 minutos, quando o argentino levou um tranco de Young e caiu reclamando de dores no ombro. Os jogadores do PSG pediram o cartão amarelo para o lateral dos 'Diabos Vermelhos', que seria o segundo, mas o árbitro exigiu apenas um pedido de desculpas.

Ainda antes do intervalo, aos 44, Verratti fez ótimo desarme na intermediária de defesa e puxou contra-ataque servindo Draxler, que só foi parado com falta. Daniel Alves fez a cobrança e mandou pelo alto.

Assim como no começo do primeiro tempo, o PSG pressionou os donos da casa nos primeiros instantes da etapa final. Aos oito minutos, Daniel Alves cruzou da direita, Mbappé cabeceou e De Gea fez linda defesa, colocando para fora. No escanteio, Di María colocou na área, Kimpembe apareceu livre nas costas da marcação e, com categoria, de pé esquerdo, empurrou para o fundo da rede.

O sufoco continuou mesmo com a vantagem. Aos 11, Daniel Alves pegou sobra perto da meia-lua e emendou de primeira. A bola desviou em Pogba e tirou tinta do poste direito. A resposta do United foi dada em um lance parecido, dois minutos depois, com Herrera, mas a bola também saiu.

O jogo se tornou lá e cá, mas quem voltou ao gol foi o PSG. Aos 15 minutos, Di María recebeu na esquerda, percebeu o deslocamento em velocidade de Mbappé e cruzou rasteiro "com açúcar e afeto". A joia francesa chegou primeiro que a defesa, mesmo saindo muito atrás, finalizou tirando do goleiro e aumentou a diferença.

O atual campeão francês cresceu na partida e teve duas oportunidades claras em sequência para fazer o terceiro, mas ambas pararam em De Gea. Aos 17, Mbappé invadiu pela direita e tentou a cavadinha, e aos 18 Bernat soltou uma bomba cruzada, e o goleiro espalmou as duas.

Depois disso, a partida esfriou. O PSG administrou a vantagem com troca de passes e marcação forte do meio para trás. O tricampeão europeu incomodou novamente apenas aos 31, com Mata, que foi acionado na entrada da área pela direita e bateu fraco para fora. Em seguida, aos 35, Herrera concluiu melhor, buscando o ângulo, mas também cedeu tiro de meta.

Os instantes finais foram de pouco futebol, mas alguns lances mais duros. No principal deles, aos 43, Pogba acertou Daniel Alves, viu o segundo amarelo e foi expulso.

Ficha técnica:.

Manchester United: De Gea; Young, Baily, Lindelöf e Shaw; Matic, Herrera e Pogba; Lingard (Sánchez), Martial e Rashford (Lukaku). Técnico: Ole Gunnar Solskjaer.

Paris Saint-Germain: Buffon; Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe e Bernat; Marquinhos, Verratti, Daniel Alves, Draxler e Di María; Mbappé. Técnico: Thomas Tuchel.

Árbitro: Daniele Orsato (Itália), auxiliado pelos compatriotas Fabiano Preti e Alessandro Costanzo.

Cartões amarelos: Pogba, Young, Lindelöf, Herrera e Shaw (Manchester United); Kimpembe, Draxler, Bernat e Daniel Alves (Paris Saint-Germain).

Cartão vermelho: Pogba (Manchester United).

Gols: Kimpembe e Mbappé (Paris Saint-Germain).

Estádio: Old Trafford, em Manchester. EFE

Esporte