PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Julgamento de Xabi Alonso por fraude fiscal na Espanha é suspenso

22/01/2019 09h27

Madri, 22 jan (EFE).- A Audiência Provincial de Madri suspendeu nesta terça-feira o julgamento do ex-jogador e atual treinador do time de futebol infantil A do Real Madrid, Xabi Alonso, até decidir se é competente para julgá-lo por três crimes contra a Fazenda Pública da Espanha nos anos de 2010, 2011 e 2012.

O promotor pede nas suas conclusões provisórias cinco anos de prisão para Alonso e para seu assessor, Iván Zaldía, e seu consultor financeiro, Ignasi Maestre, além de uma multa de 4 milhões de euros e que conjuntamente sejam devolvidos 2 milhões de euros, quantia total do prejuízo supostamente ocasionado à Agência Tributária.

No início da sessão a presidente do tribunal pediu às partes que se pronunciassem sobre se estão de acordo quanto a Audiência Provincial de Madri ser competente ou se o caso deve ser julgado pelo Juizado Criminal.

O promotor e a advogada do Estado consideraram que a Audiência é competente porque nas suas acusações aplicam no último crime fiscal o Código Penal vigente, que prevê penas de dois a seis anos de prisão, ao entender que a pena mínima favorece mais os acusados levando em conta, além disso, que alguma atenuante poderia ser aplicada após a devolução do dinheiro.

O representante da Promotoria lembrou que o Código Penal anterior à reforma de 2012 prevê uma pena de três a cinco anos.

Os advogados de Alonso manifestaram que preferem que o julgamento seja realizado o mais rápido possível, mas deixaram a critério do tribunal a decisão e anunciaram que não vão levantar nenhuma ação sobre o assunto.

O tribunal suspendeu o julgamento para ditar uma resolução sobre a competência e anunciará a decisão em nova audiência em uma outra data. EFE

Esporte