PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Bale faz 3, Real vence Kashima e se garante na final do Mundial de Clubes

19/12/2018 16h34

Abu Dhabi, 19 dez (EFE).- O Real Madrid passou nesta quarta-feira pelo Kashima Antlers por 3 a 1, no estádio Zayed Sports City, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, e se garantiu na final do Mundial de Clubes da Fifa, pela qual vai enfrentar o Al Ain, representante do país-sede, no próximo sábado.

O time espanhol, pouco inspirado em grande parte da etapa inicial, decidiu o jogo em um intervalo de 11 minutos de bola rolando, graças, principalmente, ao meia-atacante galês Gareth Bale, que balançou a rede três vezes, aos 44 do primeiro tempo, aos 8 e aos 10 da etapa complementar.

O lateral-esquerdo Marcelo, que vem sendo contestado pelas recentes atuações, também brilhou, com passe para o companheiro anotar o primeiro e o terceiro gols da partida. O meia-atacante Shoma Doi, aos 38 do segundo tempo, descontou, em jogada que teve participação do volante Léo Silva, ex-Cruzeiro e Botafogo.

Com a vitória, o time espanhol segue na busca pelo quarto título do Mundial da Fifa, o que o colocaria na liderança do ranking de campeões, superando o arquirrival Barcelona. No sábado, às 14h30 (de Brasília), os 'Merengues' pegarão o Al Ain, que ontem eliminou o River Plate, também no Zayed Sports City Stadium.

O Kashima Antlers, que, há dois anos vendeu caro a derrota para o próprio Real Madrid, na decisão do torneio, perdendo por 4 a 2, após ter chegado a virar o placar em 2 a 1, enfrentará o atual campeão da Taça Libertadores, também no sábado, às 11h30.

Para a estreia no Mundial, o campeão da Liga dos Campeões da Europa teve a disposição Bale, que se recuperou após torcer o tornozelo direito. O volante Casemiro, por lesão, ficou no banco, assim como o atacante espanhol Marco Asensio, que se recuperou de problema físico sofrido no fim de semana.

O Kashima Antlers, por sua vez, apresentou uma mudança com relação ao time que derrotou o Chivas Guadalajara por 3 a 2, pelas quartas de final. O atacante Leandro, ex-Grêmio e Palmeiras, deu lugar a Hiroki Abe, que anotou o terceiro gol do time japonês no jogo pela fase anterior.

De olho em permitir o passeio de uma das maiores zebras da história do futebol mundial, o campeão asiático foi para cima e quase marcou logo aos 2 do primeiro tempo. Serginho recebeu, invadiu a área e bateu cruzado, à esquerda do gol defendido por Courtois.

No minuto seguinte, Endo cobrou escanteio da direita, a bola passou por todo mundo, inclusive, por Shoji, que tentou desviar, e quase entrou. A primeira chance do Real aconteceu apenas aos 10, quando Benzema recebeu e bateu firme, parando em boa defesa de Kwoun.

Pouco inspirado, o time de Madri só conseguiu aparecer bem novamente aos 28. Bale foi lançado na entrada da área, ganhou de dois marcadores, deu belo drible no marcador, mas, na hora de emendar de primeira, concluiu mal e não conseguiu ameaçar o goleiro.

Aos poucos, o tri europeu tomou conta da partida e começou a criar chances em sequência, embora, não chegasse a ameaçar. Aos 44, enfim, saiu uma boa trama ofensiva, em que Marcelo recebeu na entrada da área e deu de primeira para Bale, que fuzilou para a rede.

Querendo evitar a repetição do duelo de 2016, em que saiu na frente, mas tomou a virada, o Real partiu para cima no início do segundo tempo. Aos 4, Bale disparou pela direita e rolou para trás, em direção Benzema, que bateu, superou Kwoun, mas, parou no corte de Yamamoto.

O galês, grande nome da partida até então, voltou a balançar a rede aos 8, após falha bizarra. Na intermediária defensiva, Yamamoto tentou recuou para Kwon, mas, jogou a bola em direção a Bale. Jung chegou primeiro, tocou, só que tirando do goleiro e entregando ao meia-atacante, que concluiu com gol aberto.

Dois minutos depois, o camisa 11 se mostrou letal mais uma vez, para ampliar e espantar de vez a zebra. Após jogada pela direita, Marcelo pegou sobra na entrada da área e só rolou para Bale, que soltou uma bomba indefensável para o goleiro adversário.

A partir daí, a partida ganhou ares de jogo-treino, com o time japonês não tendo forças para reagir, e a equipe espanhola esperando já esperando o tempo passar. O Real acabou sofrendo um duro golpe aos 29, quando Asensio sentiu problema físico 14 minutos após entrar em campo e deu lugar a Casemiro.

Pouco depois, o Kashima conseguiu descontar, aos 38, com participação decisiva do VAR. Léo Silva levantou a bola nas costas de Marcelo e achou Endo, que, em posição duvidosa, ajeitou para Doi, que dominou o fuzilou. O árbitro brasileiro Wilton Pereira Sampaio consultou a equipe de vídeo, que atestou a legalidade do lance.

Ficha técnica:.

Kashima Antlers: Kwoun; Nishi (Anzai), Jung, Shoji e Yamamoto; Nagaki (Uchida), Léo Silva, Endo (Leandro) e Abe; Serginho e Doi. Técnico: Go Oiwa.

Real Madrid: Courtois, Carvajal, Varane, Sergio Ramos e Marcelo; Llorente, Kroos e Modric; Vázquez (Isco), Bale (Asensio) (Casemiro) e Benzema. Técnico: Santiago Solari.

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Brasil), auxiliado pelos compatriotas Rodrigo Figueiredo e Bruno Boschilia.

Gols: Doi (Kashima Antlers); e Bale (3) (Real Madrid);

Cartões amarelos: Yamamoto (Kashima Antlers); e Carvajal (Real Madrid).

Estádio: Zayed Sports City Stadium, em Abu Dhabi (Emirados Árabes). EFE

Esporte