PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Neymar marca, alcança Rivaldo e ajuda PSG a vencer Liverpool pela Champions

28/11/2018 20h05

Paris, 28 nov (EFE).- O Paris Saint-Germain mostrou força nesta quarta-feira, venceu o Liverpool por 2 a 1, no estádio Parc des Princes, e evitou assim uma eliminação precoce no grupo C da Liga dos Campeões, em jogo marcado por gol de Neymar, que assim se tornou o maior artilheiro brasileiro na história da competição, ao lado de Rivaldo.

O camisa 10 da equipe francesa balançou a rede aos 37 minutos do primeiro tempo, chegando a 31 gols, em 52 jogos disputados na 'Champions'. O ex-jogador do próprio Barcelona, de Milan e Olympiakos, por sua vez, precisou de 78 partidas para alcançar a marca.

Antes disso, aos 13 da etapa inicial, o lateral-esquerdo espanhol Juan Bernat abriu o placar da partida para o PSG. Pouco antes do intervalo, nos acréscimos, o meia inglês James Milner converteu cobrança de pênalti e descontou para os visitantes.

Com o resultado, o time de Neymar, que poderia ser eliminado precocemente se tivesse perdido, chegou a oito pontos, assumindo a segunda colocação do grupo A, atrás apenas do Napoli, que foi a nove, ao passar pelo Estrela Vermelha por 3 a 1, dentro de seus domínios.

O Liverpool, por sua vez, ficou estacionado na marca de seis pontos e, com isso, precisará vencer o representante italiano da chave por dois gols de diferença, para poder avançar sem depender do resultado do Paris Saint-Germain.

O time francês, para o duelo desta terça-feira, pôde contar com Neymar e Mbappé, que apresentaram problemas físicos nos últimos dias e se chegaram a ser dúvidas para o técnico alemão Thomas Tuchel. Uma das novidades na equipe foi a escalação do zagueiro Marquinhos como volante, enquanto Thiago Silva começou na posição de origem.

O Liverpool, por sua vez, veio para o jogo com o atacante senegalês Sadio Mané, que chegou a ficar fora de treino no início da semana e também era apontado como possível desfalque. O goleiro Alisson e o atacante Roberto Firmino também começaram jogando.

Pressionado pela chance de eliminação precoce, o PSG partiu para cima, de olho em garantir a vitória o mais rapidamente possível. Aos 3 minutos, Verratti descolou belo lançamento e achou Mbappé, que ganhou de Lovren na corrida e bateu para fora.

Pouco depois, aos 8, Neymar recebeu na direita e cruzou para a área, onde Thiago Silva apareceu livre e cabeceou para boa defesa de Alisson, que mostrou reflexo. A arbitragem comandada pelo polonês Szymon Marciniak, no entanto, considerou que o ex-zagueiro do Fluminense estava em posição irregular e anulou o lance.

A postura ofensiva do PSG surtiu efeito aos 13, em jogada que teve Mbappé recebendo a bola na área e tentando inverter para Cavani. Van Dijk conseguiu cortar o passe, mas Bernat foi esperto, recuperou a posse, ajeitou e bateu rasteiro, sem dar chance para Alisson.

Em desvantagem no placar, o Liverpool mostrava muita dificuldade de criar lances de perigo, e só conseguiu levar algum aos anfitriões aos 20. Após falha de Kimpembe, Salah recebeu na área e bateu firme, muito perto do gol defendido por Buffon.

O PSG, no entanto, foi letal no contra-ataque, aos 37, quando Mbappé arrancou pela esquerda e só rolou para Cavani, que tocou de letra, parando em defesa excepcional de Alisson. No rebote, contudo, Neymar não perdoou e tocou firme para o fundo da rede.

Já nos acréscimos, Mané caiu na área, após chegada de Di María, e os jogadores do Liverpool reclamaram pênalti. O árbitro Szymon Marciniak chegou a sinalizar escanteio, mas, logo depois voltou atrás e marcou pênalti. Milner bateu com categoria e descontou.

No segundo tempo, o PSG precisou de pouco mais de um minuto para balançar a rede, quando Marquinhos completou cruzamento da esquerda. O polivalente defensor brasileiro, no entanto, foi flagrado em posição irregular, o que invalidou o gol.

Diferente do que o início da etapa complementar apontava, o jogo acabou ficando morno. Aos 14, após cruzamento de Robertson da esquerda, Firmino se antecipou e testou firme, à direita do gol de Buffon, que ficou estático debaixo das traves.

O PSG só conseguiu acordar aos 24, quando Neymar cobrou escanteio da direita e colocou a bola na cabeça de Marquinhos, que cabeceou com muita força, obrigando Alisson a fazer uma defesa excepcional. Pouco depois, aos 38, Mbappé foi acionado na área e arriscou, mas, pegou mal na bola e não acertou o gol.

Já nos acréscimos, Neymar ficou muito perto de se isolar como o maior artilheiro brasileiro na Liga dos Campeões, ao cobrar falta com categoria, no canto esquerdo. Alisson mostrou reflexo e fez boa defesa, jogando a bola em direção a linha de fundo.

Na Itália, o Napoli se manteve em situação confortável no grupo A, ao passar pelo Estrela Vermelha por 3 a 1. O atacante belga Dries Mertens marcou duas vezes e chegou a 100 gols com a camisa do clube. O meia eslovaco Marek Hamsik também balançou a rede. O atacante El Fardou Ben Nabouhane, nascido em Comores, descontou.



Ficha técnica:.

Paris Saint-Germain: Buffon; Kehrer, Thiago Silva, Kimpembe e Bernat; Verratti, Marquinhos, Neymar e Di María (Daniel Alves); Mbappé (Rabiot) e Cavani (Choupo Moting). Técnico: Thomas Tuchel.

Liverpool: Alisson; Gomez, Lovren, Van Dijk e Robertson; Henderson, Milner (Shaqiri) e Wijnaldum (Keita); Salah, Mané e Roberto Firmino (Sturridge). Técnico: Jürgen Klopp.

Árbitro: Szymon Marciniak (Polônia), auxiliado pelos compatriotas Pawel Sokolnicki e Tomasz Listkiewicz.

Gols: Bernat e Neymar (Paris Saint-Germain); Milner (Liverpool).

Cartões amarelos: Verratti e Neymar (Paris Saint-Germain); Wijnaldum, Gomez, Sturridge, Van Dijk, Robertson e Keita (Liverpool).

Estádio: Parc des Princes, em Paris (França).

Esporte