PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Atlético de Madrid passa por Monaco em ritmo de treino e avança na Champions

28/11/2018 17h53

Madri, 28 nov (EFE).- O Atlético de Madrid venceu nesta quarta-feira o Monaco por 2 a 0 em casa, no estádio Wanda Metropolitano, quase sem fazer esforço, e garantiu classificação às oitavas de final da Liga dos Campeões pela quinta vez consecutiva.

O meia espanhol Koke abriu o placar logo aos 2 minutos do primeiro tempo, em bola que desviou no zagueiro francês Benoit Badiashile antes de entrar. Este, segundo a Uefa, é o gol mais rápido da atual edição do torneio, considerados apenas os jogos a partir da fase de grupos.

O time espanhol ampliou pouco depois, aos 24, graças ao atacante francês Antoine Griezmann, após belo lance do argentino Ángel Correa. O camisa 10 'colchonero' não tomou conhecimento do zagueiro Jemerson, que acabou caindo na área ao ser driblado pelo adversário, antes da assistência.

Na etapa final, aos 38, o atacante colombiano Falcao García, que havia sido ovacionado ao sair do banco de reservas, poucos minutos antes, desperdiçou cobrança de pênalti. O lance foi originado por toque na mão do zagueiro sérvio Stefan Savic, que acabou expulso e deixou os donos da casa com um homem a menos.

Com o resultado obtido em seus domínios, o Atlético chegou a 12 pontos no grupo A e garantiu classificação matemática para as oitavas, o que vem acontecendo desde a temporada 2013-2014 de maneira consecutiva. Logo mais, o Borussia Dortmund receberá o Club Brugge, pela mesma chave, e avançará de fase com um empate.

Para o jogo de hoje, o técnico argentino Diego Simeone seguiu com problemas no sistema defensivo, já que não teve o lateral-direito espanhol Juanfran e os zagueiros uruguaios Diego Godín e José Maria Giménez. No Monaco, por outro lado, Falcao García começou no banco, e a atração foi a escalação de diversos jovens, como o próprio Badiashile e o meia Han-Noah Massengo, ambos de 17 anos.

Dois brasileiros foram relacionados para a partida no Wanda Metropolitano e começaram como titulares, o lateral-esquerdo Filipe Luís, pelo time da casa, e Jemerson, pelos visitantes. Ambos ficaram em campo até o apito final do árbitro finlandês Mattias Gestranius.

O amplo favoritismo do Atlético na partida ficou confirmado logo aos 2 minutos, quando Koke recebeu bola na intermediária, carregou sem marcação e arriscou o chute, contando com desvio em Badiashile para balançar a rede. O gol acabou sendo creditado ao experiente meia.

Diante de um adversário que apresentava dificuldades para ser agressivo - o que deixava o técnico Thierry Henry atônito -, os 'Colchoneros' ficaram muito perto de anotar o segundo, aos 8, quando Lemar cobrou falta da entrada da área com extrema categoria e acertou a trave.

Sem fazer esforço, o Atlético chegou ao segundo gol aos 24, quando Correa passou por Jemerson, que escorregou dentro da área, e passou para Griezmann. O atacante francês mostrou muita categoria e, mesmo marcado, conseguiu bater no canto, sem dar chances ao goleiro suíço.

Com a confortável vantagem no placar, que assegurava a classificação antecipada nas oitavas e diante um adversário desmotivado, o time da casa seguiu controlando o duelo, se mantendo no campo de ataque, mas não chegou a levar perigo.

O segundo tempo teve início com o mesmo panorama da etapa inicial. Aos 6 minutos, Thomas recebeu da entrada da área e bateu para o gol, mas a bola desviou em Grandsir e, desta vez, acabou saindo pela linha de fundo, sem assustar.

A torcida anfitriã, aos 18, teve a oportunidade de ovacionar Falcao García, que jogou no Atlético entre 2011 e 2013. O atacante colombiano entrou no lugar do atacante francês Moussa Sylla.

Atuando em ritmo de jogo-treino, a equipe comandada por Simeone teve boa oportunidade aos 30, quando Kalinic - que havia entrado pouco antes, na vaga de Lemar -, recebeu no lado direito da área, carregou a bola e bateu quase sem ângulo, para fora.

O jogo estava se encaminhado para o fim, quando Tielemans arriscou chute de fora da área, e a bola explodiu no braço de Savic. O sérvio foi expulso, ao receber segundo cartão amarelo, e a penalidade foi marcada. Falcao, no entanto, acabou cobrando para fora.



Ficha técnica:.

Atlético de Madrid: Oblak; Arias, Savic, Lucas e Filipe Luís; Koke (Vitolo), Rodri, Thomas e Lemar (Kalinic); Correa (Saúl) e Griezman. Técnico: Diego Simeone.

Monaco: Benaglio; Biancone, Raggi, Jemerson, Badiashile e Chadli (Diop); Massengo, Tielemans e Golovin (Thuram-Ulien); Grandsir e Sylla (Falcao García). Técnico: Thierry Henry.

Árbitro: Mattias Gestranius (Finlândia), auxiliado pelos compatriotas Jan-Peter Aravirta e Mikko Alakare.

Gols: Koke e Griezmann (Atlético de Madrid).

Cartões amarelos: Griezmann, Savic, Thomas e Filipe Luís (Atlético de Madrid); Tielemans e Biancone (Monaco).

Cartão vermelho: Savic (Atlético de Madrid).

Estádio: Wanda Metropolitano, em Madri (Espanha).

Esporte