PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Presidente do River se diz certo de que haverá final em Nuñez com torcida

25/11/2018 17h59

Buenos Aires, 25 nov (EFE).- O presidente do River Plate, Rodolfo D'Onofrio, disse neste domingo ter certeza de que haverá partida de volta da final da Libertadores e que esta será disputada no estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, com presença de público, como estava previsto.

Mais cedo, a Conmebol convocou para a próxima terça-feira, em Assunção, uma reunião com D'Onofrio e o mandatário do outro finalista, o Boca Juniors, Daniel Angelici, que não descartou tentar a conquista do título no tapetão.

"O River nunca quis jogar com vantagem. Ontem, assinamos um documento para jogar hoje às 17h (local, 18h de Brasília), mas não foi possível. Tudo bem. Não tenho nenhuma dúvida de que o jogo será disputado no Monumental e com torcida", disse D'Onofrio em entrevista coletiva, na qual fez questão de dizer que o duelo não foi suspenso, mas adiado.

"Ontem, depois que o presidente da Fifa, Gianni Infantino, dissesse que haveria jogo às 19h15, eu disse a Domínguez que o River não queria jogar porque não quer ter nenhuma vantagem", acrescentou.

O dirigente disse também que sente "uma pena enorme" pelo ataque sofrido pelo ônibus do Boca, que levou à não realização do clássico. Além disso, garantiu ter uma sensação de dor que, segundo ele, é vivida por todo o River.

Esporte