PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Grêmio irá à Conmebol contestar eliminação, diz imprensa argentina

31/10/2018 12h10

Buenos Aires, 31 out (EFE).- O Grêmio irá à Conmebol para protestar contra a derrota para o River Plate por 2 a 1 nesta terça-feira, que selou a eliminação do atual campeão nas semifinais da Taça Libertadores, como confirmou nesta quarta a diretoria do clube brasileiro à emissora argentina "Todo Notícias".

Embora a maior reclamação do Tricolor seja em relação à atuação da arbitragem, o motivo para recorrer do resultado, não é esse, e sim o fato de que o técnico Marcelo Gallardo, suspenso, foi ao vestiário falar com o elenco.

"Gallardo foi muito impostor. Já estava suspenso pela Conmebol, mas pôs um boné na cabeça e no intervalo de jogo entrou no vestiário do River para passar instruções aos jogadores", denunciou o diretor jurídico do Grêmio, Nestor Hein, ao canal argentino.

O representante do clube gaúcho destacou que a regulamentação da Conmebol não permite esse contato do técnico com os jogadores quando está punido e que por isso irão à confederação continental pedir que o River perca os pontos.

Na segunda-feira, a Conmebol anunciou a suspensão de Gallardo por um jogo da Libertadores e uma multa de US$ 1,5 mil por atraso dele e de toda a equipe na volta do vestiário em partidas pelo torneio continental.

"Tomei o atrevimento de descer ao vestiário e falar com os jogadores porque acreditava que precisavam e que eu também precisava. Talvez tenha descumprindo uma regra de ter de entrar no vestiário, que era o que estava proibido, mas a reconheço e a assumo, mas era o que eu sentia que tinha que fazer e não me arrependo de nada", disse o treinador.

O artigo 56 do regulamento disciplinar da Conmebol estabelece a possibilidade de reivindicar os pontos de um jogo quando houve um incidente grave que tenha tido influência no resultado.

Esporte