PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Modric é eleito melhor do mundo e quebra ciclo de domínio de CR7 e Messi

24/09/2018 18h21

(Acrescenta confirmação de Cristiano Ronaldo como segundo colocado e Salah como terceiro).

Londres, 24 set (EFE).- Para surpresa de parte da imprensa e dos fãs de futebol, o meia Luka Modric conquistou nesta segunda-feira o prêmio The Best, da Fifa, de melhor jogador do mundo na temporada 2017-2018, quebrando uma sequência de dez anos de domínio do português Cristiano Ronaldo e do argentino Lionel Messi.

Em cerimônia de gala realizada em Londres, Modric recebeu o troféu das mãos do presidente da federação internacional, Gianni Infantino. O croata teve 29,05% dos votos e superou Cristiano, que foi segundo colocado, com 19,08% e o egípcio Mohamed Salah (11,23%), terceiro.

As especulações em torno do fim do longo ciclo de domínio de Cristiano e Messi na premiação começaram durante a manhã, quando foi confirmado que o astro português, eleito em 2008, 2013, 2014, 2016 e 2017, não compareceria ao evento no Royal Festival Hall, na capital britânica. O argentino, vencedor em 2009, 2010, 2011, 2012 e 2015, não figurou sequer entre os três finalistas pela primeira vez desde 2007 e também não foi à cerimônia.

Na última temporada, Modric, de 33 anos, foi vencedor da Liga dos Campeões pela terceira edição consecutiva pelo Real Madrid - ao lado do agora craque da Juventus - e ainda se destacou na campanha da Croácia que culminou com o inédito vice-campeonato mundial na Rússia. Na decisão, sua seleção foi derrotada pela França.

"É uma grande honra e um sentimento muito bonito estar aqui com este troféu incrível. Gostaria de parabenizar Cristiano e Salah pela grande temporada que fizeram. Certamente no futuro terão outra oportunidade de estarem aqui", declarou o croata com o troféu em mãos.

"O prêmio não é só meu, é também de meus companheiros do Real Madrid e da Croácia, dos meus treinadores, e de todos os torcedores, sem os quais isso não seria possível. Também quero agradecer à minha família, porque sem o apoio dela eu não seria quem sou. São o meu 'The Best'. Também me lembro da equipe (da Croácia) que em 1998 ficou em terceiro lugar (na Copa), foi minha inspiração. Tomara que também sejamos uma inspiração para as próximas gerações", acrescentou.

Esporte