PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Riskalla conquista medalha inédita para o Brasil nos Jogos Equestres Mundiais

18/09/2018 23h13

Tryon (EUA), 18 set (EFE).- O cavaleiro Rodolpho Riskalla conquistou nesta terça-feira uma medalha de prata inédita para o Brasil na modalidade adestramento paraquestre em grau IV nos Jogos Equestres Mundiais disputados em Tryon, nos Estados Unidos.

Riskalla, que também competiu nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, foi superado somente pela holandesa Sanne Voets, ue também ganhou a medalha de ouro há dois anos.

A holandesa obteve uma pontuação de 73,927%, contra 73,366% de Riskalla. O bronze ficou com a dinamarquesa Susanne Jensby Sunesen (73,146%).

Após a cerimônia de entrega de medalhas, Riskalla disse que foi uma prova "muito equilibrada, com sete cavaleiros que tinham chances de pódio, o que torna a conquista um feito bárbaro".

O brasileiro também disse ser "o máximo" estar no pódio, algo que o motiva a buscar uma vaga nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, em 2020. A classificação é conseguida com base no ranking da FEI.

Por sua vez, o medalhista paralímpico (dois bronzes em Pequim 2008) Marcos Fernandes Alves, o Joca, ficou em sexto no adestramento paraquestre em grau II, com resultado final de 64,412%, em uma prova que reuniu nove cavaleiros.

O veterano, que representa o Brasil desde que o adestramento paraquestre passou a integrar os Jogos Equestres Mundiais, em 2010, ficou longe dos 72,735% da dinamarquesa Stinna Tange Kaastrup, que conquistou o ouro. O austríaco Pepo Puch ficou com a prata (72,676%), e a holandesa Nicole Den Dulk (70,735%) levou o bronze.

A medalha de ouro na categoria grau V ficou com a britânica Sophie Wells (75,429%), que superou o holandês Frank Hosmar (73,167%) e a alemã Regine Mispelkamp (71,452%), medalhistas de prata e bronze, respectivamente.

A programação desta terça-feira também contou com as primeiras disputas no volteio, que teve o concurso obrigatório por equipes e no individual feminino e masculino.

Ao término da primeira jornada, o alemão Thomas Brüsewitz, com 8,480 pontos, ocupa a liderança. Na tabela por equipes, a Suíça está na ponta, com 7,979 pontos, seguida por Alemanha (7,794) e Áustria (7,355). O Brasil está em nono, com 6,045 pontos.

Na competição individual feminina, a austríaca Katharina Luschin lidera, com 8,506 pontos, seguida pela alemã Kristina Boe (8,347) e a também austríaca Daniela Fritz (8,294).

Esporte