PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Preparador da seleção diz que recuperação de Neymar está acima do esperado

23/05/2018 16h38

Teresópolis (Rio de Janeiro), 23 mai (EFE).- O preparador físico da seleção brasileira, Fábio Mahseredjian, avaliou positivamente, em entrevista coletiva concedida nesta quarta-feira, a recuperação de Neymar, que em fevereiro sofreu fratura no quinto metatarso do pé direito.

"O que hoje eu posso afirmar é que a evolução dele está muito bem e acima, até, do esperado por nós", garantiu um dos integrantes da comissão técnica liderada por Tite, na Granja Comary, em Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro.

Questionado sobre as expectativas e os estágios de reabilitação do camisa 10, Mahseredjian disse que, por se tratar de um atleta de alto nível, é mais difícil realizar previsões.

"Nós sempre queremos evoluir mais. O atleta de excelência, o atleta de ponta, qual é o cem por cento dele? Nós não sabemos. Não sabemos onde ele pode chegar. Nós estamos trabalhando com a evolução do atleta, o quanto ele está evoluindo", avaliou.

Neymar é o centro das atenções desde que os jogadores brasileiros começaram a treinar, nesta segunda-feira, na Granja Comary. Ontem, o craque pisou no gramado, junto com o atacante Gabriel Jesus e o lateral-direito Danilo, em atividade que não estava prevista na programação inicial da seleção.

"Nesta semana e na próxima, em Londres, treinará com o resto do grupo e terá trabalhos de confrontos. Vamos tentar acelerar esse processo de adaptação, para que ele possa alcançar ritmo de jogo, o mais rápido possível", explicou Mahseredjian.

O médico da seleção, Rodrigo Lasmar, admitiu que Neymar ainda está com receio de voltar a realizar o momento que provocou a lesão, mas disse que se trata de algo normal com qualquer jogador, e que isso será superado com as próximas atividades.

"Está em fase de retorno progressivo aos movimentos frequentes. Ainda não atuou com o grupo, o que será a próxima fase. Temos uma programação que permitirá superar todos os obstáculos e se sentir seguro. Ele só vai perder esse medo quando for para o campo e reproduzir o movimento", garantiu o especialista.

Esporte