PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Vasco arranca vitória por 2 a 0 no Chile e obtém vaga na Sul-Americana

22/05/2018 23h45

Santiago (Chile), 22 mai (EFE).- Eliminado no grupo 5 da Taça Libertadores com um rodada de antecipação, o Vasco se despediu do torneio com uma vitória sobre o Universidad do Chile por 2 a 0 nesta terça-feira no Estádio Nacional, em Santiago, e obteve seu prêmio de consolação: uma vaga na Copa Sul-Americana.

Não foi fácil. Fora de casa, o tetracampeão brasileiro precisava de uma vitória que não fosse por 1 a 0, placar que deixaria os times com campanhas idênticas e beneficiaria 'La U' por um motivo esdrúxulo, estar à frente no ranking da Conmebol do ano passado.

Bruno Silva marcou no primeiro tempo para os visitantes, que chegaram ao gol da classificação a menos de 15 minutos da etapa final, com o talismã Yago Pikachu.

O resultado deixou os dois times empatados com cinco pontos, mas o Vasco levou a melhor na diferença de gols e ficou em terceiro lugar no grupo 5. Também no saldo, o Cruzeiro foi o líder depois de ter feito 2 a 1 sobre o Racing, segundo colocado. Esses dois avançaram às oitavas de final da Libertadores, enquanto o time dirigido por Zé Ricardo entrará na segunda fase na Sul-Americana.

A preparação do Vasco para o jogo foi marcada por polêmica nas redes sociais. Sete jogadores fizeram uma postagem em alusão às vaias que vêm recebendo, e quatro deles ficaram fora da partida, embora estivessem em Santiago: o goleiro Gabriel Félix, o zagueiro Paulão, volante Wellington e o meia-atacante Evander. Já os laterais Rafael Galhardo e Fabricio foram titulares, enquanto o também zagueiro Erazo foi reserva e entrou nos instantes finais. Além disso, o meia Thiago Galhardo foi vetado por ainda não ter se recuperado de um desconforto muscular na coxa esquerda.

No Universidad, três atletas que começaram jogando já defenderam a equipe carioca e não deixaram muita saudade: o zagueiro Rafael Vaz, o volante Seymour e o atacante Pinilla, lembrado também por ter acertado uma bola no travessão na prorrogação durante a partida entre Brasil e Chile, pelas oitavas de final da última Copa do Mundo. A seleção pentacampeã acabou avançando nos pênaltis.

O jogo começou amarrado, mas 'La U' se fazia mais presente no campo de ataque e fez uma primeira investida aos oito minutos da etapa inicial. Soteldo encarou a marcação de Breno e deu para Beausejour, que levantou buscando Pinilla, mas o atacante não alcançou e a bola atravessou toda a área antes de sair.

Mas logo na primeira chance clara que criou, aos 14 minutos, o Vasco abriu o placar. Ríos arriscou, o goleiro De Paul deu rebote e Bruno Silva apareceu como elemento surpresa para conferir e fazer 1 a 0. O volante se emocionou durante a comemoração.

O empate dos donos da casa poderia ter vindo aos 21 com a chamada "lei do ex". Rafael Vaz acertou bonito chute de fora da área e Martín Silva se esticou todo para cair no canto e espalmar para fora. Um minuto depois, o defensor levantou e Pinilla cabeceou por cima.

O grande nome do time chileno no jogo era Soteldo, que tentava chamar a responsabilidade. Aos 31 minutos, o camisa 10 fez boa jogada individual e foi travado no momento do arremate. Aos 33, ele cruzou mais uma para Pinilla, Guerra ficou com a sobra e acertou a marcação.

Sufocando o adversário, o Universidad voltou a incomodar aos 37, em lançamento por baixo de Soteldo para Guerra. A defesa afastou mal, Pinilla recolheu e bateu por baixo, mas o goleiro vascaíno salvou com o pé.

O segundo tempo começou lá e cá, com um lance de perigo para cada lado. Aos oito minutos, Rafael Galhardo fez ótima inversão, Wagner bateu por baixo e a bola resvalou na trave antes de sair. Na resposta do time anfitrião, aos nove Guerra recebeu de Soteldo e finalizou no meio do gol para defesa firme de Martín Silva.

Ciente de que era necessário ampliar o placar para obter a vaga na Sul-Americana, Zé Ricardo colocou o Vasco para cima, mandando Riascos e Kelvin a campo. Aos 22 minutos, Riascos cruzou por baixo e Wagner por pouco não completou. Quatro minutos depois, Wagner bateu escanteio, o colombiano cabeceou e Guerra salvou em cima da linha.

A pressão vascaína era cada vez maior, mas 'La U' também tentava das suas. Aos 31, Soteldo levou da esquerda para o meio e mirou o ângulo. Martín Silva "tirou com os olhos" e ficou com o tiro de meta.

Passado o susto, o vice-campeão carioca voltou a atacar e chegou ao gol da classificação aos 36. Martín Silva deu um chutão, Jara falhou bizarramente devido ao quique da bola e Pikachu marcou com um toque por cobertura de cabeça.

A essa altura, o Universidad precisava de dois gols, mas quem esteve perto do terceiro foi o Vasco. Aos 43, Riascos foi acionado por Wagner, limpou a marcação e tocou na saída do goleiro, mas concluiu para fora. Nada que impedisse a comemoração dos visitantes.



Ficha técnica:.

Universidad do Chile: De Paul; Echeverría, Rafael Vaz, Jara e Beausejour; Seymour, Caroca (Leiva), Lorenzetti e Soteldo; Guerra (Díaz) e Pinilla. Técnico: Esteban Valencia.

Vasco: Martín Silva; Rafael Galhardo, Breno, Werley e Fabricio; Desábato e Bruno Silva (Kelvin); Yago Pikachu, Caio Monteiro (Riascos) e Wagner; Ríos (Erazo). Técnico: Zé Ricardo.

Árbitro: Gery Vargas (Bolívia), auxiliado pelos compatriotas Edwar Saavedra e Reluy Vallejos.

Cartões amarelos: Echeverría (Universidad do Chile); Breno, Bruno Silva e Riascos (Vasco).

Gols: Bruno Silva e Yago Pikachu (Vasco).

Estádio Nacional, em Santiago (Chile).

Esporte