PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Em vantagem, Grêmio busca carimbar passaporte para final da Libertadores

31/10/2017 17h23

Porto Alegre, 31 out (EFE).- O Grêmio tentará nesta quarta-feira, a partir de 21h45 (de Brasília), confirmar a classificação para a final da Taça Libertadores, em novo duelo com o Barcelona, após vitória por 3 a 0, obtida em pleno Monumental Isidro Romero, em Guayaquil.

Há uma semana, Luan, que marcou duas vezes, e Edílson colocaram o Tricolor Gaúcho perto de obter o passaporte para decisão. Com isso, os comandados por Renato Gaúcho podem perder por até dois gols de diferença, que avançarão. Se forem batidos pelo mesmo placar que superaram o adversário, a vaga será definida nos pênaltis.

Esta é apenas a oitava vez, em fase eliminatória - preliminar ou final - da Libertadores, que um time leva a melhor sobre outro por três gols ou mais de diferença, como visitante. Em nenhuma das ocasiões anteriores, o vencedor pelo placar elástico acabou eliminado.

O próprio Grêmio já alcançou o resultado obtido em Guayaquil em duas ocasiões. Em 1995, nas oitavas, passou pelo Olimpia por 3 a 0, vencendo de novo na volta por 2 a 0. No ano seguinte, o time gaúcho passou pelo Corinthians pelo mesmo placar, foi derrotado na volta por 1 a 0, mas se garantiu nas semifinais.

Na história da Libertadores, até mesmo a vitória por dois gols, fora de casa, é quase sinômino de vaga. A única vez que um time abriu a vantagem e caiu foi o Flamengo, em 2008, após bater o América, no México, por 4 a 2, e perder por 3 a 0, no Maracanã. O caso foi lembrado pelo lateral-esquerdo Cortez, em entrevista coletiva, servindo como alerta.

"O Flamengo quando jogou com o América, fez o resultado e perdeu. No futebol tudo pode acontecer. Não podemos dar nenhuma brecha", garantiu o defensor, que deverá estar entre os titulares nesta quarta-feira.

Renato Gaúcho não deverá fazer mudanças com relação ao 11 inicial que levou a melhor sobre o Barcelona, em Guayaquil. O zagueiro Geromel e o lateral-direito Edílson, que apresentaram dores musculares nos últimos dias, também deverão estar à disposição de Renato Gaúcho.

Batido na ida, o time equatoriano vem tendo contra-tempos desde o embarque para o Brasil. A delegação teve problemas no voo a partir de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, e deveria chegar apenas nesta terça-feira em Porto Alegre, um dia depois do previsto.

Para o reencontro com o Grêmio, o técnico uruguaio Guillermo Almada poderá contar novamente com o atacante compatriota Jonatan Álvez, que já balançou as redes cinco vezes nesta edição da competição, estando três atrás do boliviano Alejandro Chumacero, do The Strongest, artilheiro da competição.

Por outro lado, o zagueiro e volante brasileiro Gabriel Marques, suspenso, e o zagueiro equatoriano Darío Aimar, contundido, ficarão fora do jogo em Porto Alegre.

O jogo desta quarta-feira entrará para a história do futebol do Brasil, como o primeiro disputado no país com sistema de vídeo para auxiliar os árbitros. O sistema está sendo utilizado de forma experimental nos jogos das semifinais da Libertadores e já estava disponível no encontro de ida, em Guayaquil.

O chileno Julio Bascuñan será o líder da equipe que revisará as imagens do duelo na Arena do Grêmio, auxiliado pelo venezuelano Jesús Valenzuela e pelo paraguaio Milciades Saldivar. O juiz do jogo será outro chileno Roberto Tobar, auxiliado pelos compatriotas Carlos Astroza e Christian Schiemann.



Prováveis escalações:.

Grêmio: Marcelo Grohe; Edílson, Geromel, Kannemann e Cortez; Jailson, Arthur, Ramiro, Luan e Fernandinho; Barrios. Técnico: Renato Gaúcho.

Barcelona: Banguera; Velasco, Luis Caicedo, Arreaga e Beder Caicedo; Minda, Oyola, Ayoví e Marcos Caicedo; Díaz e Alvez. Técnico: Guillermo Almada.

Árbitro: Roberto Tobar (Chile), auxiliado pelos compatriotas Carlos Astroza e Christian Schiemann.

Estádio: Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Esporte