PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Candidatura de Sion para Jogos de Inverno de 2026 rejeita referendo nacional

26/10/2017 15h56

Genebra, 26 out (EFE).- O presidente do comitê de candidatura da cidade de Sion, na Suíça para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2026, Jean-Philippe Rochat, admitiu nesta quinta-feira que, se houver um referendo nacional para aprovar a iniciativa, esta "estará em perigo".

Semanas atrás, deputados do país sugeriram a realização de uma votação para aprovar a candidatura. Rochat, no entanto, lembrou que não há tempo para convocar um referendo até o final de 2018, que é o prazo estabelecido pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) para apresentar o projeto final.

O dirigente lembrou que o cantão de Valais, de que Sion é a capital, se pronunciará em uma votação em junho de 2018, e acrescentou que não é necessário que todo o país expresse sua opinião a respeito.

Por sua vez, o COI tomará uma decisão sobre a sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2026, daqui dois anos.

Na semana passada, o governo da Suíça decidiu apoiar economicamente a candidatura e financiá-la com um aporte de cerca de 1 bilhão de francos (R$ 3,25 bilhões).

Sion, capital do cantão do Valais, nos Alpes Suíços, já tentou sediar os Jogos Olímpicos de Verão em três ocasiões, em 1976, 2002 e 2006, quando a candidatura que fracassou porque foi rejeitada pelos habitantes do cantão dos Grisões.

O Comitê de Sion 2026 estima que gastará um total de 1,98 bilhão de francos (R$ 6,4 bilhões) com os Jogos Olímpicos de Inverno e que arrecadará 1,15 bilhão (R$ 3,7 bilhões).

Após a rejeição em referendo dos habitantes do Tirol, na Áustria, a candidatura para os Jogos de 2026, outras cidades que mostraram interesse são Calgary, no Canadá, e Salt Lake City, Estados Unidos.

A Suíça organizou anteriormente duas edições dos Jogos Olímpicos de Inverno, em 1928 e em 1948, em St. Moritz.

Esporte