PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fla faz gol no 1º tempo, resiste no 2º e sai à frente do Flu na Sul-Americana

25/10/2017 23h59

Rio de Janeiro, 25 out (EFE).- Em clássico equilibrado, com um tempo de domínio para cada time, o Flamengo largou em vantagem no confronto com o Fluminense pelas quartas de final da Copa Sul-Americana ao vencer o rival por 1 a 0 nesta quarta-feira no Maracanã, no Rio de Janeiro.

O Rubro-Negro teve maior volume de jogo na primeira etapa e marcou o único gol da partida, com Everton, aproveitando rebote do goleiro Diego Cavalieri. Depois do intervalo, o Tricolor foi para cima, mas não conseguiu empatar.

Com o resultado, obtido na condição de visitante, apesar do campo neutro, o Fla precisará de um empate na volta, daqui a uma semana, novamente no Maracanã, para se classificar para as semifinais. O Flu precisará de qualquer vitória que não seja o 1 a 0, que levaria a decisão para os pênaltis. Quem avançar jogará contra Sport ou Junior Barranquilla, da Colômbia.

O Fluminense teve como desfalques os zagueiros Gum, que não foi inscrito na Sul-Americana, e Henrique, machucado. Por outro lado, o volante Orejuela e o meia Sornoza, que vinham com problemas físicos, começaram jogando, enquanto o atacante Wellington Silva, recuperado de dores no púbis, ficou no banco.

No Flamengo, o problema para Reinaldo Rueda foi o ataque, setor em que não contou com Berrío nem com Guerrero. O peruano vem sentindo dores na coxa esquerda, enquanto o colombiano, em situação mais grave, sofreu uma ruptura do tendão patelar no joelho esquerdo na partida contra o São Paulo, no último domingo, e deverá ficar fora de combate por oito meses.

Para piorar, o zagueiro Réver sentiu o joelho ainda no primeiro tempo e teve de ser substituído. Rhodolfo entrou para fazer dupla com Juan.

Como se poderia esperar devido à característica das duas equipes, o Rubro-Negro teve maior posse desde o começo, enquanto o Tricolor apostava nas saídas rápidas. Logo aos seis minutos do primeiro tempo, Diego cobrou falta para a área, Cuéllar emendou e, após desvio de Réver, a bola encobriu o travessão.

O vice-campeão da Sul-Americana em 2009 estava acuado e avançava pouco. Aos 17 minutos, Marlon escapou pela esquerda e cruzou procurando Henrique Dourado, mas Diego Alves saiu bem e defendeu.

Fazendo valer o maior volume de jogo, o vencedor do último Campeonato Carioca abriu o placar aos 27. Éverton Ribeiro foi acionado na direita e enfiou para Willian Arão, que bateu de bico. Diego Cavalieri deu rebote, e Everton completou para o gol.

O empate poderia ter acontecido aos 40, mas Diego Alves salvou o Fla. Marcos Junior lançou nas costas da zaga, pelo alto, e Dourado emendou um bate-pronto. O arqueiro rubro-negro fechou o ângulo e espalmou.

O segundo tempo foi diferente, com pressão do Tricolor desde o começo. Aos dez minutos, depois de confusão na área da equipe dirigida por Reinaldo Rueda, Marcos Junior encheu o pé e acertou a trave esquerda. Logo em seguida, aos 13, Scarpa arriscou de longe e parou em bonita defesa de Diego Alves.

O Flamengo ficava cada vez mais recuado, e o rival ganhava terreno. Aos 21 minutos, Sornoza limpou a marcação e bateu na rede, pelo lado de fora. Em seguida, aos 25, Scarpa bateu falta fechada e Rhodolfo fez corte providencial.

Em lance isolado, o único de maior perigo do ataque do Flamengo, Juan não aumentou a vantagem por centímetro. Aos 38 minutos, Trauco cruzou em cobrança de infração, a defesa fez uma linha de impedimento errada e o zagueiro ficou livre para cabecear, mas acertou o pé da trave direita.

No abafa final nos acréscimos, aos 47, Wellington Silva fez fila na defesa adversária pela esquerda, deixando dois marcadores na saudade, mas optou pelo chute em vez de passar para Dourado, livre, e parou em Rhodolfo.



Ficha técnica:.

Fluminense: Diego Cavalieri; Lucas, Renato Chaves, Reginaldo e Marlon (Robinho); Richard, Orejuela (Wendel) e Sornoza; Gustavo Scarpa, Marcos Junior (Wellington Silva) e Henrique Dourado. Técnico: Abel Braga.

Flamengo: Diego Alves; Pará, Juan, Réver (Rhodolfo) e Trauco; Cuéllar e Willian Arão; Éverton Ribeiro, Diego e Everton (Márcio Araújo); Lucas Paquetá (Felipe Vizeu). Técnico: Reinaldo Rueda.

Árbitro: Mario Díaz de Vivar (Paraguai), auxiliado pelos compatriotas Miciades Saldivar e Darío Gaona.

Cartões amarelos: Marcos Junior, Wellington Silva e Renato Chaves (Fluminense); Lucas Paquetá, Trauco e Pará (Flamengo).

Gol: Everton (Flamengo).

Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Esporte