PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Bolt revela torcida por CR7 e diz que gostaria de ser treinado por Zidane

É TRI! Usain Bolt vence 100m rasos e conquista pela terceira vez a prova - Shaun Botterill/Getty Images
É TRI! Usain Bolt vence 100m rasos e conquista pela terceira vez a prova Imagem: Shaun Botterill/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/10/2017 17h33

Redação Central, 20 out (EFE).- O ex-velocista jamaicano Usain Bolt, recordista mundial dos 100 e 200 metros, revelou que está na torcida pelo atacante português Cristiano Ronaldo no prêmio The Best, com o qual a Fifa elege o melhor jogador do mundo, e disse que gostaria de ser treinado pelo francês Zinedine Zidane, técnico do Real Madrid.

"Torço por Cristiano Ronaldo. Os três (Messi, Neymar e Cristiano Ronaldo) são jogadores incríveis, mas na temporada passada Cristiano ganhou o Campeonato Espanhol e conquistou de novo o título da Liga dos Campeões, da qual foi o artilheiro pela quinta temporada consecutiva", comentou Bolt, em entrevista ao site oficial da Fifa.

Na opinião do jamaicano, o craque do Real Madrid "tem uma capacidade para se manter no topo, ano após ano, que é realmente assombrosa".

Bolt, que é fã de futebol e gostaria de experimentar a vida de jogador profissional após se aposentar do atletismo, disse que escolheria Zinedine Zidane como treinador entre um leque de opções com Antonio Conte, do Chelsea, e Massimiliano Allegri, da Juventus.

"Eu o admirava muito como jogador e ele completou uma transição estupenda ao posto de técnico. Além disso, ganhou os cinco troféus mportantes que disputou", acrescentou sobre o francês, que junto a Conte e Allegri concorre ao prêmio de melhor treinador de 2017.

Outro a receber elogios de Bolt foi o goleiro italiano Gianluigi Buffon, da Juventus, considerado pelo jamaicano o melhor da posição na atualidade, aos 39 anos.

"Buffon tem quase 40 anos, mas é muito difícil fazer um gol nele. Os bons goleiros passam confiança aos companheiros. Eu o conheci há pouco tempo em um evento e ele me enviou uma mensagem muito engraçada quando me aposentei", relatou.

Perguntado sobre qual seria a escalação do time ideal para ele nesta temporada, o ex-velocista incluiu quatro brasileiros entre os 11 titulares.

"Há tantos jogadores bons, não é fácil escolher. Logicamente, no ataque colocaria Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Neymar. E Buffon no gol. Na defesa, escalaria Sergio Ramos e Leonardo Bonucci com Marcelo e Daniel Alves nas laterais. O meu meio de campo seria Paul Pogba, N'Golo Kanté e Philippe Coutinho", explicou.

Aos 31 anos e com oito medalhas de ouro olímpicas no currículo, Usain Bolt garantiu ainda ter um sonho: trocar as pistas de atletismo pelos campos de futebol.

"Adoraria jogar futebol agora que me aposentei das pistas. Andei comentando isso nas minhas entrevistas e muitos clubes já demonstraram interesse. Infelizmente, em agosto sofri uma lesão grave na região posterior da coxa e não pude treinar desde então. Tomara que possa jogar algumas partidas em 2018", disse o jamaicano.

"Na Jamaica, eu costumava jogar muito no inverno. O meu treinador não gostava muito, mas por sorte nunca sofri nenhuma lesão jogando o futebol que interrompesse os meus treinos de atletismo", relembrou o ex-atleta.

Considerado para muitos um dos melhores atletas de todos os tempos, Bolt afirmou que para "ser o melhor" é preciso ter "talento, disciplina, dedicação e muito esforço".

"Acredito que qualquer um que seja considerado um dos melhores na sua modalidade teve que esforçar muito para chegar lá. Também é preciso fazer certos sacrifícios para triunfar, principalmente no que diz respeito a festas, amizades e descanso", analisou.
 

Esporte