PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Mbappé, Cavani e Neymar marcam, PSG bate Anderlecht e segue 100% na Champions

18/10/2017 18h44

Bruxelas, 18 out (EFE).- O Paris Saint-Germain contou com um gol de cada integrante do badalado ataque MCN e goleou nesta quarta-feira o Anderlecht, fora de casa, por 4 a 0, mantendo o aproveitamento de 100% no grupo B da Liga dos Campeões, pelo qual o Bayern de Munique se reabilitou e passou fácil pelo Celtic.

O primeiro a balançar as redes foi o francês Kylian Mbappé, aos 3 minutos do primeiro tempo. O uruguaio Edinson Cavani apareceu decisivamente aos 44, para ampliar. O camisa 9 ainda teve dois gols bem anulados na etapa complementar.

Para repetir o que aconteceu na estreia no torneio, quando os três atacantes marcaram na goleada sobre o Celtic por 5 a 0, Neymar balançou as redes aos 21 da etapa complementar, cobrando falta com estilo, à la Ronaldinho Gaúcho, por baixo da barreira do time belga.

O "intruso" na construção do placar pelo trio foi o também badalado meia argentino Ángel Di María, que substituiu Cavani aos 29 minutos do segundo tempo e estufou as redes em lance cheio de categoria, aos 44.

Com a vitória, o PSG chegou a nove pontos e se manteve isolado na ponta do grupo B. Daqui a duas semanas, no dia 31 de outubro, a equipe pode até carimbar passaporte para às oitavas de final, se voltar a vencer o lanterna Anderlecht, que segue zerado, na França, e o Celtic não bater o vice-líder Bayern de Munique.

Para esta quarta-feira, o técnico Unai Emery não contou com o zagueiro e capitão Thiago Silva, que sofreu uma recaída de um edema na coxa direita. Com isso, Marquinhos e o francês Presnel Kimpembe formaram a dupla defensiva. Daniel Alves, o naturalizado italiano Thiago Motta e Neymar também foram escalados como titulares.

Avassalador após o apito inicial, logo aos 3 minutos de partida o PSG abriu o marcador do duelo. Em bela tabela com Verratti, Mbappé recebeu no lado esquerdo da área e soltou a bomba, em bola que passou entre as pernas do goleiro Sels.

O gol não tornou a vida fácil para o clube francês, que passou a levar pressão do Anderlecht. Aos 4, Kums finalizou e ficou muito perto de empatar. Três minutos depois, foi a vez de Onyekuru levar perigo, obrigando Areola a fazer boa defesa.

O duelo se repetiu aos 12, de novo com o atacante nigeriano parando no goleiro francês. A 'blitz' dos anfitriões seguiu intensa, e, três minutos depois, foi a vez do camisa 16 brilhar após finalização de Teodorczyk. O polonês bateu de novo aos 21, mas voltou a esbarrar em Areola.

O PSG acordou aos 23 minutos, após vacilo da zaga, em que Mbappé pegou a sobra e tentou driblar Sels. O goleiro do Anderlecht conseguiu desarmar o francês, mas deixou a bola ficar no pé de Neymar, que dominou na entrada da área e bateu para fora.

Com muita velocidade nas ações ofensivas, o líder do Francês cresceu novamente, mas ia mostrando dificuldade para concluir as jogadas para gol. Aos 40, Verratti lançou Cavani que tocou na bola e quase a desviou para o fundo das redes.

A insistência do PSG foi premiada aos 44 da etapa inicial, quando Neymar recebeu na entrada da área e soltou uma bomba, parando em defesa de Sels. No rebote, Mbappé escorou de cabeça, ajeitando para Cavani, livre, testar para o fundo das redes.

No segundo tempo, com a folga no placar, o time visitante fez de tudo para não deixar o adversário respirar. Aos 4, Neymar e Mbappé tabelaram com estilo, e o francês serviu Cavani no lado esquerdo da área. O centroavante encheu o pé, mas finalizou por cima do gol.

A rede do Anderlecht voltou a balançar aos 13 minutos, de novo em boa trama do PSG. Mbappé serviu Cavani, que bateu firme para vencer Sels. A arbitragem comandada pelo tcheco Pavel Kralovec, no entanto, flagrou impedimento do uruguaio e anulou o lance.

Aos 14, a bola passou de pé em pé entre os homens do setor ofensivo do time francês. Cavani foi lançado na entrada da área, serviu, sem querer, é verdade, a Mbappé, que pegou de primeira na bola e concluiu por cima do travessão.

Pelo terceiro jogo consecutivo na 'Champions', Neymar balançou as redes. Aos 21, após receber falta na entrada da área, o camisa 10 da seleção brasileira mostrou malandragem e categoria, cobrando por baixo da barreira e vencendo o goleiro Sels.

Conhecido pelo faro artilheiro, Cavani voltou a colecionar gols anulados durante a partida. Aos 25, Neymar cruzou da esquerda e achou o uruguaio, que tocou para o fundo das redes. A arbitragem, novamente, o flagrou em posição de impedimento.

O Anderlecht até tentou descontou na reta final do duelo, mas esbarrou no azar. Aos 34, após cruzamento da direita, Teodorczyk cabeceou e obrigou Areola a fazer boa defesa. No rebote, Onyekuru bateu firme e acertou o travessão.

Sem forças, o campeão belga viu o PSG transformar a vitória em goleada aos 43, quando Di María, que havia substituído um pouco antes Cavani, foi lançado, invadiu a área e tocou por cima de Sels, dando número finais ao duelo.

No outro jogo da chave, o Bayern de Munique passou sem dificuldades pelo Celtic, na Allianz Arena, por 3 a 0. A equipe se recuperou assim do revés, pelo mesmo placar, para o Paris Saint-Germain na rodada passada, em jogo que provocou a queda do técnico italiano Carlo Ancelotti, que acabou substituído pelo alemão Jupp Heynckes.

Os três gols do time alemão foram marcados por jogadores da seleção campeã mundial. No primeiro tempo, o meia-atacante Thomas Müller abriu o placar aos 17, e o meia Joshua Kimmich ampliou aos 29. O zagueiro Mats Hummels fechou a conta aos 6 da etapa final.



Ficha técnica:.

Anderlecht: Sels; Dendoncker, Mbodji e Deschacht (Obradovich); Kums (Sá), Trebel, Appiah e Onyekuru; Gerkens (Bruno), Hanni e Teodorczyk. Técnico: Hein Vanhaezebrouck.

Paris Saint-Germain: Areola; Daniel Alves, Marquinhos, Kimpembe e Kurzawa; Thiago Motta (Draxler), Verratti (Lo Celso) e Rabiot; Mbappé, Neymar e Cavani (Di María). Técnico: Unai Emery.

Árbitro: Pavel Kralovec (República Tcheca), auxiliado por Roman Slysko (Eslováquia) e Ivo Nadvornik (República Tcheca).

Gols: Mbappé, Cavani, Neymar e Di María (Paris Saint-Germain).

Cartões amarelos: Onyekuru e Teodorczyk (Anderlecht); Thiago Motta e Mbappé (Paris Saint-Germain).

Estádio: Constant Vanden Stock, em Bruxelas (Bélgica).

Esporte