PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Pressionado por Hamilton, Vettel tenta quebrar jejum da Ferrari em Monza

31/08/2017 19h38

Monza (Itália), 31 ago (EFE).- Em uma disputa ponto a ponto contra o britânico Lewis Hamilton pelo título do Mundial de Fórmula 1, o alemão Sebastian Vettel defenderá a liderança da temporada neste fim de semana no Grande Prêmio da Itália e tentará quebrar um jejum de sete anos sem vitórias da Ferrari em Monza.

Vetel ocupa a primeira posição do campeonato com 220 pontos, contra 213 do inglês da Mercedes, que também tem algumas marcas para buscar nos próximos dias. Hamilton atualmente divide o recorde de pole positions na história da categoria com Michael Schumacher, com 68 cada, e tenta se isolar. Além disso, pode ser o primeiro a obter dois triunfos seguidos em 2017.

Em busca do pentacampeonato, o alemão buscará ser o primeiro representante da Ferrari desde 2010 a vencer no circuito de Monza, considera um "templo" para a escuderia. O último a realizar o feito foi Fernando Alonso. Desde então, os melhores resultados da equipe em sua "casa" foram os segundos lugares do bicampeão, em 2013, e do próprio Vettel, dois anos depois.

O dono dos títulos de 2010, 2011, 2012 e 2013, cujo contrato foi renovado nesta semana até 2020, considera a Mercedes favorita para a prova deste domingo, mas não se dá por vencido e espera obter um bom resultado.

"Pensando neste fim de semana, precisamos ser honestos e dizer que a pista favorece a Mercedes, mas o desempenho no último fim de semana nos dá esperança. Então tentaremos dar o nosso melhor", disse Vettel, que, assim como todos na Ferrari, ficaram satisfeitos com a performance do carro em Spa no último domingo, mesmo que a vitória tenha sido de Hamilton.

O britânico admitiu que o momento é favorável à escuderia rival, que, segundo ele, vem sendo bastante rápida e terá uma atmosfera favorável em Monza. Ele pediu para a Mercedes continuar mais focada e ter um pouco mais de magia no restante do ano.

"A Ferrari foi mais rápida (em Spa), então estou um pouco cauteloso mentalmente, sabendo que talvez não possamos ser mais rápidos em todo o canto. Estou tentando descobrir como aplicar energia positiva aos meus caras para encorajá-los a trazer um pouco mais de mágica nestas próximas oito corridas para que possamos vencer", declarou.

A disputa pelo título parece mesmo restrita a esses dois pilotos. Em terceiro lugar no campeonato, o finlandês Valtteri Bottas, também da Mercedes, ficou um pouco para trás ao ser apenas quinto colocado na Bélgica, chegando a 179 pontos.

Com uma campanha apenas regular em 2017, em que ocupa apenas a 11ª posição, o único brasileiro da categoria, Felipe Massa, chega à Itália pensando no futuro. No circuito onde no passado anunciou o adeus à Fórmula 1 - adeus esse que acabou sendo revogado depois -, o paulista admitiu que seu futuro passa pela Fórmula E e inclusive lembrou que já fez um teste pela equipe Jaguar. Porém, não garantiu que estará na disputa dos carros elétricos já no ano que vem.

"Conversei com algumas equipes da Fórmula E e queria guiar um carro para ver como era. Acho que é fantástico e vejo grande futuro na categoria para os pilotos, especialmente depois da carreira na Fórmula 1. Seria como um reinício, mas vou decidir isso quando parar aqui", destacou Massa.

Monza, sede do último GP europeu da temporada, tem um dos mais tradicionais circuitos da Fórmula 1 e, desde 1950, ficou fora do calendário apenas em 1980 devido a reformas. A largada será dada às 9h (de Brasília) de domingo, e a corrida terá 53 voltas.

Esporte